2W ENERGIA INICIARÁ PRODUÇÃO DO PARQUE EÓLICO ANEMUS NESTA SEMANA | Petronotícias





2W ENERGIA INICIARÁ PRODUÇÃO DO PARQUE EÓLICO ANEMUS NESTA SEMANA

Imagem do WhatsApp de 2022-12-16 à(s) 20.15.36O parque eólico Anemus da 2W Energia, localizado em Currais Novos e São Vicente, no sertão do Rio Grande do Norte, iniciará sua geração de energia nesta semana, com a entrada em operação dos primeiros aerogeradores.  O projeto marca a entrada da 2W no segmento de geração própria de energia. As obras começaram em 2021 e, até o momento, a empresa investiu mais de R$ 650 milhões no projeto. Quando os 33 geradores estiverem em operação, o volume de recursos investidos somará cerca de R$ 750 milhões.

O CEO da 2W Energia, Claudio Ribeiro, explica a importância dessa mudança de operação da 2W. “Enquanto comercializadora, a 2W comprava e vendia contratos de energia, tendo menos margem de lucro e ficando mais sujeita às variações de preço. Agora, o cenário é outro. Eu posso garantir para o meu cliente um preço de energia de longo prazo muito eficiente e competitivo, pois esta energia é proprietária da 2W e está sendo gerada pelo nosso parque eólico. Isso nos dá mais competitividade e eficiência, com foco no cliente final”, afirmou.

Claudio Ribeiro_2W Energia (2)Quando estiver em plena operação, o que deve acontecer nos primeiros meses de 2023, o Complexo Anemus, composto por Anemus Wind 1, 2 e 3, produzirá mais de 60 milhões de kWh/mês, volume suficiente para abastecer mais de 360 mil residências mensalmente, equivalente a mais de 1 milhão de pessoas. A capacidade instalada do parque é de 138,6 MW.

O objetivo da 2W é democratizar o acesso à energia no mercado livre para pequenas e médias empresas, com soluções inovadoras. Com a energização de Anemus, deixamos de ser só comercializadoras e passamos também a gerar energia renovável, limpa e sustentável para todo o país. É uma grande mudança e estimulamos cada vez mais empresas a migrar para um modelo de consumo mais sustentável e econômico”, finalizou Claudio Ribeiro.

Atualmente, no Rio Grande do Norte há apenas 300 unidades consumidoras se beneficiando do mercado livre de energia, sendo que 56 unidades migraram nos últimos 12 meses. O estado do RN é o quarto estado do nordeste no ranking de unidades consumidoras no mercado livre, mas ainda há um grande potencial para migração. Mais de 2 mil unidades consumidoras, entre pequenas e médias empresas conectadas ao sistema de alta tensão, já podem fazer a migração para o mercado livre.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of