A STARTUP MINEIRA NANONIB DESENVOLVE TECNOLOGIAS A PARTIR DO NIÓBIO PARA COMBATER PRAGAS NA AGRICULTURA

niobioA startup mineira Nanonib está investindo em estudos com o Nióbio para controlar as enfermidades das lavouras e encontrar soluções tecnológicas para ampliar a aplicação cada vez mais eficiente na agricultura nacional. Uma das principais preocupações é proteger as plantações e sementes de doenças, que podem provocar perdas de produtividade que variam de 10 a 20%, podendo chegar a 100% da produção em alguns casos, quando não há o manejo adequado. A empresa desenvolveu para o setor a plataforma NanonibAgro, uma divisão de negócios do grupo que vai produzir o primeiro conjunto de soluções tecnológicas com base em Nióbio no mundo para o mercado agro: os compostos Nb41-B®,PNb-53® e o NbS-12®,  já patenteados, são apenas alguns dos vários materiais de Nióbio em estudo pela empresa.

O diretor da Nanonib, Joel Passos, disse: “O nosso objetivo é desenvolver tecnologias para o agronegócio com elevado impacto, especialmentejoel para a agricultura tropical de precisão. As tecnologias criadas resultam de mais de 15 anos de knowhow em pesquisas e aproveitando a característica mineral do nióbio e sua disponibilidade no estado de Minas Gerais.” Já o sócio e professor titular no Departamento de Química da UFMG, Luiz Carlos Oliveira, afirmou: “Os nossos compostos de nióbio foram desenvolvidos com nanotecnologia e são capazes de eliminar fungos em plantas com soja, milho, trigo, cítricos, entre outros. E também na conservação de sementes. Já realizamos diversos testes em plantações dentro de estufas e testes preliminares em campo com ótimos resultados. Também é importante destacar que luizsão fungicidas com baixíssimos impactos ambientais e na saúde dos humanos”.

Os  estudos toxicológicos in vitro foram realizados e os resultados demonstraram que as moléculas inovadoras criadas pela Nanonib apresentaram elevada biossegurança, segundo a empresa. Os estudos clínicos em laboratório credenciado também mostraram que os compostos não causam irritação, fotoirritação ou toxicidade em contato com as pessoas. O NbS-12® é o primeiro material híbrido avançado de nióbio e permitirá ao mercado agro proteger sementes para o plantio das safras seguintes para diversas culturas, como milho, trigo, amendoim, entre outras. O PNb-53® possui ação fungicida similar ao Nb41-B® e permite ainda a entrega de macro e micronutrientes associados para uma melhor recuperação da cultura em desenvolvimento.  Essa nanotecnologia nacional pode contribuir para o combate a ferrugem asiática, campeã de prejuízos na produção de alimentos, principalmente na cultura da soja. A doença é responsável por cerca denanonib_2021_01a perdas superiores a R$ 150 bilhões no cultivo da soja no Brasil nos últimos anos.

A startup Nanonib foi criada em 2019 em parceria com grupo de investidores privados e incorpora o sucesso de estudos científicos e tecnológicos das aplicações diversas dos nanomateriais de nióbio pelos sócios-pesquisadores e professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A empresa possui unidade de PI&D e planta produtiva de materiais avançados de Nióbio no Parque Tecnológico de Belo Horizonte – BHTEC.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of