ABDAN REALIZA AMANHÃ SEMINÁRIOS SOBRE PARTICIPAÇÃO DE PEQUENAS EMPRESAS NO SETOR NUCLEAR

celso-294x300As pequenas empresas e startups são peças-chave na engrenagem da indústria mundial atualmente, devido à capacidade de inovação dessas companhias. Por isso, a Associação Brasileira para Desenvolvimento das Atividades Nucleares (ABDAN) tem liderado um movimento que busca aproximar os pequenos fornecedores brasileiros do segmento nuclear do país. Amanhã (1º), a entidade organizará dois eventos com esse propósito.

O primeiro será no período da manhã e começará a partir das 11h. Os temas discutidos no seminário serão a experiência das startups no Brasil e no mundo; e incubadoras e empreendedorismo. A mesa redonda terá moderação do conselheiro da ABDAN, José Sampaio Aranha. Os palestrantes do evento serão o diretor-presidente do Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia (CIETEC), Thiago Velloso; e a consultora de engenharia no grupo de inovação da Westinghouse, Eva Gustavsson.

No período da tarde, a partir das 14h, será realizada uma roda de negócios virtual. O objetivo do encontro é unir grandes empresas do setor nuclear com potenciais fornecedores do estado do Rio de Janeiro. Os palestrantes serão a engenheira comercial da superintendência de aquisições da Eletronuclear, Juliana de Souza; e o superintendente de produção de combustível nuclear na INB, Marcelo Sobral. A moderação do evento ficará com Larissa Passos e Wilton Victorio, do Sebrae-RJ.

Em entrevista recente ao Petronotícias, o presidente da ABDAN, Celso Cunha, afirmou que o setor nuclear brasileiro está buscando diversificar sua cadeia de fornecedores. Para ele, esse movimento envolve, necessariamente, uma participação das startups e pequenas empresas.

“É muito importante que o setor nuclear brasileiro aumente sua base de fornecedores. Em um momento como o atual, por conta da pandemia, o transporte de produtos vindos de fora do país fica muito prejudicado. Por isso, é extremamente importante esse movimento de aumentar a nossa base de fornecimento. Assim, se 98% dos CNPJs do Brasil são de micro e pequenas empresas, o caminho de fortalecimento da cadeia produtiva passa necessariamente por companhias desse porte”, avaliou Cunha. As inscrições para os eventos podem ser feitas neste link.

3
Deixe seu comentário

avatar
2 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Glauciele avelarBernardino Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Bernardino
Visitante
Bernardino

Acredito que estamos perdendo um bom período para esclarecer à população a importância das Usinas Nucleares e também bater o martelo sobre uma política sólida nas construções das Usinas Nucleares. Não existe, ainda, nenhum sistema de energia elétrica definitiva. Não podemos a cada 20 anos iniciar a construção de uma usina. O processo para reiniciar a construção de Angra 3 um pouco demorado, já que temos pela frente 5 anos para colocar em operação.

Glauciele avelar
Visitante
Glauciele avelar

Somos Empresa Estratégica de Defesa. Somos a única empresa nacional capacitada à fabricação e manutenção dos equipamentos nucleares mais estratégicos do País. Somos uma Linha de Produção de Torres de Transmissão de Energia. Somos um importante vetor da indústria brasileira em prol do avanço econômico do País. Somos a Nuclebras Equipamentos Pesados S.A (NUCLEP), uma empresa do Ministério de Minas e Energia (MME). 🏗 🏭 🇧🇷

Glauciele avelar
Visitante
Glauciele avelar

Somos Empresa Estratégica de Defesa. Somos a única empresa nacional capacitada à fabricação e manutenção dos equipamentos nucleares mais estratégicos do País. Somos uma Linha de Produção de Torres de Transmissão de Energia. Somos um importante vetor da indústria brasileira em prol do avanço econômico do País e Soberania Nacional. Somos a Nuclebras Equipamentos Pesados S.A (NUCLEP), uma empresa do Ministério de Minas e Energia (MME). 🏗 🏭 🇧🇷