ALEMANHA DECIDE ADAPTAR NAVIOS PETROLEIROS EM TANQUES DE GASEIFICAÇÃO PARA TER SEGURANÇA ENERGÉTICA | Petronotícias





ALEMANHA DECIDE ADAPTAR NAVIOS PETROLEIROS EM TANQUES DE GASEIFICAÇÃO PARA TER SEGURANÇA ENERGÉTICA

robertÀ medida que a guerra da Rússia contra a Ucrânia continua, o governo alemão se apressa em encontrar  alternativas ao gás de gasoduto russo. Uma operação em andamento está transformando navios em tanques de gás flutuantes para serem reaproveitados e processar GNL. É a solução imediata que a Alemanha está fazendo. Para transportar gás a longa distância, ele precisa ser resfriado a -160° Celsius e comprimido em forma líquida, reduzindo seu volume em 1/600, transformando-o em gás natural liquefeito (GNL) em um processo chamado liquefação. Para tornar-se aproveitável para fins energéticos, ele precisa passar por uma regaseificação que exige um terminal especial, que leva cerca de cinco anos para ser construído.

Diante da necessidade premente de encontrar alternativas à energia russa, o governo alemão aposta em terminais flutuantes e sites onshore mais flexíveis. A Alemanhagnl abrigará pelo menos um terminal terrestre e um flutuante de GNL, anunciou o vice-chanceler Robert Habeck: “Hoje, mais do que nunca, precisamos colocar nosso suprimento de energia em pilares mais robustos. Os esforços para expandir as energias renováveis juntamente com a construção de uma estrutura de importação de GNL são essenciais”, declarou.

As Unidades Flutuantes de Armazenamento e Regaseificação (FRSUs) são frequentemente antigos superpetroleiros reaproveitados para regaseificar quantidades significativas de GNL. Embora os terminais terrestres devam seguir normas rígidas de construção, tudo o que é necessário para os terminais flutuantes é um porto de águas profundas que possa desembarcar navios muito grandes. A Alemanha planeja ter seu primeiro terminal operacional em Wilhelmshaven antes do final do ano, permitindo a importação de mais de 5 bilhões de metros cúbicos por ano. O segundo navio, também da empresa norueguesa Hoegh, estará pronto no início de 2023. No total, eles permitirão a importação de 10 a 14 bcm. A Uniper produzirá outros dois FSRUs em nome do governo alemão para a empresa grega Dynagas. Quando os terminais gregos estiverem instalados, a Alemanha terá uma capacidade mínima de regaseificação de 20 bcm por ano, 50% de suas importações de gás da Rússia em 2021. A aquisição temporária dos terminais será financiada e custará  € 3 bilhões.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of