AMEAÇADA PELA VENEZUELA, QUE REIVINDICA REGIÃO RICA EM PETRÓLEO, GUIANA ASSINA ACORDO MILITAR COM OS ESTADOS UNIDOS

AAQAQAQAAQAAmeaçada pela Venezuela, a Guiana assinou um acordo militar com os Estados Unidos, que se comprometem em colaborar contra as ameaças e desafios regionais, além de participarão de programas de educação militar, compromissos de capacitação, treinamento bilateral e intercâmbio de conhecimentos. Há uma tensão crescente na relação entre a Venezuela e a Guiana na disputa pelo petróleo. As descobertas offshore nos últimos anos deram à Guiana  o potencial de se tornar um dos grandes produtores da América Latina. A americana ExxonMobil está em um consórcio com a Hess e a chinesa CNOOC  para  produzir petróleo no bloco offshore de Stabroek da Guiana, parte do qual está localizado em águas reivindicadas pela Venezuela. As recentes reivindicações da venezuelanas sobre os mares e fundos marinhos adjacentes à costa oeste do rio Essequibo, que pertence à Guiana, uniu o país e deixou as autoridades em alerta.

O acordo assinado com os Estados Unidos dá mais tranquilidade à Guiana quanto à ameaça de perder o seu território rico em petróleo. Ele foi assinado pelo Chefe do Estado-Maior da Força de Defesa da Guiana, Brigadeiro Godfrey Bess e o Comandante do Comando Sul dos Estados Unidos, Almirante Craig Faller (foto), que está em visita de três dias à Guiana. O acordo também abrirá o caminho para a troca de bens e serviços de igual valor para apoiar a futura cooperação bilateral de defesa. Durante a visita do secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, em 2020, Guiana e os Estados Unidos assinaram o acordo Shiprider, que permite a cooperação marítima entre os dois países.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of