INVESTIMENTOS NO PRÉ-SAL E NOVA LEI DE MIGRAÇÃO PODEM AQUECER O MERCADO DE REALOCAÇÃO DE PROFISSIONAIS

Haroldo Modesto - CrownUm estudo preparado pela  Crown, uma reconhecida  companhia internacional  de realocação e mobilidade global há mais de 50 anos, revela que o pré-sal e a nova lei de migração devem aquecer  o mercado de realocação e mobilidade no Brasil em 20 %.  Para a Crown, que fatura 800 milhões de dólares anualmente e responde por cerca de 120 mil expatriações em todo mundo, o  cenário dos negócios e da mobilidade em âmbito global continua a evoluir. Para ela,   a colaboração global está cada vez mais forte, impactando diretamente o universo da realocação de profissionais. De acordo com Haroldo Modesto, Diretor Regional da empresa no Brasil, um fator que deve movimentar o setor de realocação e mobilidade corporativa no Brasil diz respeito à nova lei de Migração, que acaba de entrar em vigor, e  que propõe um novo visto categoria visitante que irá compreender tanto atividades de turismo quanto de negócios. Os investimentos no pré-sal e a chegada de novas empresas no Brasil também contribuem para este crescimento. Semelhante ao que aconteceu na Espanha, que também adotou uma nova resolução com regras mais brandas, a alteração da nova lei de migração deve facilitar o ingresso de profissionais que vêm a trabalho ao Brasil. “Esperamos que a nova lei brasileira atraia talentos estrangeiros, permitindo mais flexibilidade a estas pessoas para virem se instalar e trabalhar no país”, diz o executivo.

Modesto destaca que, embora a mobilidade no Brasil tenha diminuído nos últimos anos, em 2017  se verificou um ligeiro aumento. “Houve um crescimento de cerca de 15% no número de brasileiros expatriados pela Crown”. Os principais destinos dos brasileiros são: Mercosul (60%), seguido por EUA (20%), Reino Unido (10%) e Ásia (10%). Estimativas apontam que em 2017, globalmente, cerca de meio milhão de profissionais estarão trabalhando fora do país de origem.

A Crown acredita que com as regras de migração,  tornaram  mais compreensíveis e amigáveis para companhias e indivíduos em todo o mundo. A companhia é especializada  e assume tarefas complexas, como processar vistos de visitante, assistência com documentação para permissões de trabalho e residência, suporte jurídico e legalizações e traduções. São centenas de profissionais especializados em requerimentos burocráticos de cada localidade, que auxiliam a acelerar e simplificar todo o processo de transferência de país.

Deixe seu comentário

4 Comentários em "INVESTIMENTOS NO PRÉ-SAL E NOVA LEI DE MIGRAÇÃO PODEM AQUECER O MERCADO DE REALOCAÇÃO DE PROFISSIONAIS"

Notify of
avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA
Visitante
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA

Não bastasse a grande crise de desemprego jamais vista no Brasil ainda temos de ouvir as palavras desse descompensado gestor da Crown, de nome Haroldo Modesto, dando conta que a nova lei brasileira atraia talentos estrangeiros, permitindo mais flexibilidade a estas pessoas para virem se instalar e trabalhar no país. Essa empresa tem que ser banida do Brasil imediatamente.

Luciano Seixas Chagas
Visitante

Além de desempregar peões aumentaremos o desemprego já alarmante dos engenheiros, geólogos, geofísicos, técnicos de TI, etc., nacionais. Que venham os gringos né senhor Haroldo.

michel
Visitante

baixar impostos seria a solução para tudo nesse país. O empresario deveria ser tratado como um cristal, uma pessoa que tentar abrir um simples negocio, um salão, um taxi desde uma grande empresa que gera empregos deveria ter imposto zero.

wpDiscuz