Megabanner

PRESIDENTE DA NIPLAN ACREDITA QUE NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2018 A ECONOMIA VAI MELHORAR

nelsonDentro do nosso projeto de ouvir personalidades sobre as perspectivas em  2018 para a  nossa economia,  fomos conversar com Nelson Branco Marchetti, Presidente da Niplan Engenharia, uma das mais tradicionais do país. Marchetti está otimista, mas acredita que o segundo semestre será melhor do que o primeiro, apesar da indefinição das eleições. Ele defende as reformas e acredita que elas poderão atrair investimentos para o país. Vamos saber as suas opiniões:

1 – Como analisa os acontecimentos de 2017 em seu setor?

– “ Houve uma manutenção da recessão em nosso país, entretanto há sinais de melhora com as ações que a equipe econômica do governo tem realizado e o reflexo no crescimento do PIB neste ano de 2017. Porém, o crescimento se dará em médio prazo, haverá uma demora na retomada, como demonstrado pelo próprio presidente do Banco Central. A gente acredita que a partir do segundo semestre de 2018 e, de uma forma mais contundente em 2019, a depender do resultado das eleições, que o país voltará a crescer gerando novas oportunidades para o setor de engenharia, construção e montagem.”

2-Quais seriam as soluções para os problemas que o país atravessa?

 “ A solução é haver uma definição política clara da nova gestão federal, gestões estaduais, bem como do Congresso. Da mesma forma é necessário que a equipe econômica mantenha as reformas que já estão em curso, sem mudança de rumo. E, que principalmente, a reforma da previdência seja concluída, pois contribuirá para melhorar a percepção dos investidores nacionais e estrangeiros, promovendo efetivamente uma nova onda de crescimento no país. Com isso, as empresas terão suas capacidades ociosas ocupadas, buscando investimento para modernização e construção de novas plantas. A demanda da indústria de base, como siderurgia e óleo e gás, poderá aumentar e criar um ciclo virtuoso para a economia do país. Mas somente acontecerá com a definição clara do futuro do país, após o resultado das urnas no segundo semestre de 2018.

3- Quais as perspectivas para 2018? Pessimistas ou otimista?

-“ O ano de 2018 tende a ser muito parecido com 2017, com o Brasil mantendo o nível de crescimento do PIB próximo do atual, talvez melhor. O que o mercado irá proporcionar de oportunidades de crescimento também não será muito diferente do que vimos em 2017, ou seja, será um ano neutro, mas com sinais de que as oportunidades poderão ser positivas dependendo do encaminhamento político. Outro ponto importante é a retomada da siderurgia caso ocorra o crescimento das vendas de carro, ampliando a demanda de aço. O que é bom para as empresas de montagens industriais e grandes manutenções, como a Niplan Engenharia, para atuação em preparação dos altos fornos e ampliações de capacidade produtiva das indústrias.

 Ainda há no país um alto número de desempregados, são mais de 13 milhões. E levará tempo para equacionar este problema social, será preciso um crescimento contínuo do PIB nos próximos anos para gerar necessidade de contratações. Mas tudo está atrelado às definições que o país precisa, além do próprio comportamento econômico a nível mundial. São questões complexas. E 2018 será fundamental para delinear o norte que seguiremos nos próximos quatro anos. Seja qual for a solução, esperamos que seja positiva para a retomada do crescimento.”

 

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of