OCEANEERING CONCLUIRÁ NOS PRÓXIMOS DIAS A CONEXÃO DOS UMBILICAIS DO FPSO DE ATLANTA

Por Davi de Souza (davi@petronoticias.com.br) –

daniellNesta semana, o campo de Atlanta recebeu o FPSO que será usado pela Queiroz Galvão na exploração e produção da área. Os trabalhos para iniciar as atividades do navio-plataforma estão a todo vapor e uma das empresas envolvidas neste processo é a Oceaneering. A companhia forneceu todos os umbilicais da unidade e agora  realiza a entrega e comissionamento destes equipamentos. O gerente de operações da empresa, Daniel Nogueira, explica que atualmente está sendo feito o carregamento do navio que instalará os umbilicais no FPSO – processo que deve ser finalizado nos próximos 10 dias, de acordo com o executivo. “A partir do momento em que fizermos o carregamento no navio, vamos mandar equipes para fazer a conexão dos umbilicais no FPSO, fazendo o comissionamento deles”, acrescentou Nogueira, que ainda afirma que a instalação dos umbilicais deve começar em até 12 dias.

Em que etapa estão os trabalhos?

A Oceaneering forneceu todos os umbilicais para o campo de Atlanta, da Queiroz Galvão. A nossa venda de umbilicais tem um serviço atrelado, que são as montagens de terminações, cabo de potência e umbilical de alta potência elétrica. Então, precisamos montar uma UTA (Umbilical Termination Assembly). É um equipamento montado na terminação do umbilical, que vai para o subsea. Estamos montando isso no Porto do Açu, na base logística da Queiroz Galvão. Temos uma equipe mobilizada no local de mais de 16 pessoas, diretamente trabalhando no projeto. Existe também outra equipe de mais cinco pessoas trabalhando indiretamente. Neste momento, estamos fazendo o carregamento do navio que instalará estes umbilicais com a UTA.

Em quanto tempo esta fase deve ser concluída?

O carregamento deve ser concluído nos próximos 10 dias para que o navio vá ao campo de Atlanta para realizamos a instalação dos umbilicais.

Qual será o próximo passo?

A partir do momento em que fizermos o carregamento no navio, vamos mandar equipes para fazer a conexão dos umbilicais no FPSO, fazendo o comissionamento deles. Já estamos no Porto do Açu há 40 dias e devemos ficar mais 20 dias. Esta montagem no Porto do Açu é complexa, porque temos que fazer a montagem dos cabos de sinal e de potência e a montagem hidráulica dentro desta UTA.

Um fator positivo é que estamos dentro do cronograma, conseguindo seguir o que foi definido no início do projeto. São seis umbilicais, que na verdade formam três, porque é uma dupla. Cada um vai para um poço. Foi como disse anteriormente, estamos participando deste projeto desde a fabricação dos umbilicais até a instalação e comissionamento deles na plataforma.

Poderia destacar um ponto positivo e inovador durante este processo de montagem?ocean

O diferencial foi montar remotamente três UTAs e seis UTUs – cabos de potência que vem dentro da UTA e que fazem o bombeamento  da produção do poço para a superfície. É de extrema importância que isto seja montado da melhor forma possível. O fato inovador e desafiador deste projeto foi fazer, pela primeira vez, um carregamento no Porto do Açu de umbilicais com esta configuração, e a montagem remota destas UTUs e UTAs naquele local.

Detalhe um pouco a instalação dos umbilicais. Quando ela deve ocorrer?

Finalizado o serviço no Porto do Açu, vamos partir para a instalação de umbilicais no FPSO. A partir de então, será possível para a Queiroz Galvão começar a produzir o primeiro óleo. O barco que fará a instalação é da McDermott, mas nós da Oceaneering estaremos acompanhando o processo, que deve ocorrer daqui a 10 ou 12 dias.

Deixe seu comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz