CONSÓRCIO DE LIBRA INICIA PROCESSO DE CONTRATAÇÃO PARA UM FPSO OPERAR NO CAMPO DE MERO

xxxUma excelente notícia para o mercado de óleo e gás do Brasil se as regras de conteúdo local forem respeitadas. A Petrobrás deu início ao processo competitivo para a contratação do afretamento do segundo sistema de produção definitivo do Campo de Mero, localizado na área noroeste do bloco de Libra, a cerca de 180 km da costa do Rio de Janeiro, no pré-sal da Bacia de Santos.  A Petrobrás é a líder e operadora do Consórcio de Libra, com participação de 40% – em parceria com a Shell (20%); Total (20%); CNPC (10%) e CNOOC Limited (10%), tendo a Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA) como gestora do Contrato de Partilha da Produção. A plataforma será um FPSO  com capacidade para produzir 180 mil barris por dia (bpd) de petróleo e processar 12 milhões de m3/dia de gás e será instalado no projeto Mero 2, em lâmina d’água de cerca de 2.000 metros. A unidade, com características similares ao projeto Mero 1, será o primeiro sistema de produção definitivo do campo. Ele terá algumas otimizações implementadas. O início da produção da plataforma está previsto para 2022. A produção no bloco de Libra teve início em novembro de 2017, com a entrada em operação do FPSO Pioneiro de Libra, dedicado a testes de longa duração e sistemas de produção antecipada.

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Rede Petrogas » Rede das Empresas da Cadeia Produtiva de Petróleo, Gás e Energias de Sergipe » FPSO MERO 2 poderá ter mesmo percentuais de conteúdo local de mero 1, com isenção total para casco do navio Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] de Mero 2 poderão ser iguais ao do FPSO Mero 1. Como se sabe, a estatal iniciou recentemente a contratação do segundo navio-plataforma para a área. Mas segundo indicou o gerente do projeto de Libra, Fernando Borges, ainda existem incertezas sobre […]