ANDRADE DIZ QUE NÃO PRATICOU SOBREPREÇO EM ANGRA 3 E CONTESTA TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO

Angra3A Andrade Gutierrez está criticando a posição do Tribunal de Contas da União (TCU), alegando que está sofrendo pressão por parte do órgão de controle para admitir culpa no processo que apura sobrepreço nas obras civis da usina de Angra 3.

De acordo com reportagem publicada pelo jornal “O Estado de São Paulo”, a empreiteira já confessou ao Ministério Público Federal e ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que pagou propina e participou de cartel na licitação para montagem da usina nuclear. Contudo, a Andrade bate o pé ao dizer que o contrato das obras civis – fruto de outra concorrência – não teve irregularidades.

A empresa diz que não assumirá uma fraude que não cometeu. Como se sabe, existe a perspectiva do TCU declarar a inidoneidade da companhia. A Andrade afirma que o tribunal está colocando como condição a admissão de culpa no caso para escapar da penalidade.

Ainda segundo as informações do “Estado”, o TCU discorda da inocência da Andrade, que estaria tentando escapar de novas sanções ao confessar sobrepreço nas obras. A corte pode declarar a inidoneidade da Andrade e impor pagamento de até R$ 1,4 bilhão. Caso a empresa seja penalizada pelo TCU, ficará proibida de disputar contratos públicos por cinco anos.

Deixe seu comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar