REAJUSTES DIÁRIOS E NÃO UM CARTEL SÃO OS RESPONSÁVEIS PELA CONFUSÃO NOS PREÇOS DO COMBUSTÍVEIS NO MERCADO

DDDDO mercado, mesmo às vésperas do carnaval, ficou meio de orelha pé depois da entrevista do Presidente Temer à Rádio Guaíba, nesta sexta-feira (9).  O presidente afirmou que estuda uma maneira de compensar o aumento do preço dos botijões para a população mais pobre. Pela primeira vez foi uma interferência direta do governo na política de preços da Petrobrás, desde que o presidente Pedro Parente assumiu a empresa. E essa interferência é uma volta à política de preços dos governos petistas, onde ministros determinavam a política de preços dos combustíveis, com resultados danosos à Petrobrás. Temer não deu detalhes, mas disse que um anúncio seria feito nos próximos dias. No ano passado, o preço do botijão teve a maior alta desde 2002. O preço médio em dezembro chegou a R$ 66,53, alta de 16,39% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Temer acredita que é preciso fazer alguma coisa, já que muitas famílias carentes ficaram sem condições de comprar o gás para cozinhar.

No caso da gasolina e óleo diesel, o presidente reafirmou ainda que pedirá ao Cade e à Polícia Federal para investigarem por que o corte nos preços não estão chegando nas bombas dos postos de gasolina. Ele chamou de “agressão ao consumidor” os valores que estão sendo repassados ao consumidor final em todo o país. Mas muito do que está acontecendo se deve à forma diária como os preços são reajustados. Isso cria uma confusão no mercado absoluta, mas a Petrobrás e nem a comissão de notáveis que determina os repasses para baixo e para cima no preço dos derivados de petróleo estão admitindo. Distribuidoras e donos de postos de gasolina burlam o consumidor porque nem mesmo eles sabem como fazer frente a informações diárias nos preços. As distribuidoras não repassam o preço porque amanhã ele poderá ser diferente de novo. Os donos de postos pagam para mexer nos preços de suas bombas. Por isso, evitam mexer diariamente. Apenas quando é para cima. Os consumidores ficam tontos e não acompanham  qual o preço é anunciado pela Petrobrás diariamente. É fácil de ver, difícil de convencer à Petrobrás, que prefere trazer o fantasma de um cartel, do que admitir este erro.   Neste caso, ela é a principal responsável pela confusão. O problema não parece ser de cartel, mas de aproveitadores. A Petrobrás anunciou um corte de 3% no preço da gasolina o maior desde o dia 17 de novembro. O valor do diesel também será reduzido, em 2,6%, a maior queda desde 02 de dezembro.

Deixe seu comentário

1 Comentário em "REAJUSTES DIÁRIOS E NÃO UM CARTEL SÃO OS RESPONSÁVEIS PELA CONFUSÃO NOS PREÇOS DO COMBUSTÍVEIS NO MERCADO"

avatar
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Luciano Seixas Chagas
Visitante
A administração do Pullen Parente e séquito é catastrófica sob todos os aspectos. Lógico que os preços para os consumidores sobem a passo de lebre e descem a passos de tartaruga, quando ocorrem! Só eles não sabiam. Em tempos de inflação baixa, consequentes absolutamente do baixo poder aquisitivo da população e que não permitem o aumento de preços por falta de consumo, os aumentos excessivos dos combustíveis funcionam sem impactar fortemente a inflação mesmo encarecendo os fretes que impactam sobre os preços de todos produtos . Veremos o que ocorrerá pós recuperação econômica inevitável, por absoluta falta de chão para… Read more »