SJK CHEGA AO MERCADO PLANEJANDO OFERECER NOVOS PRODUTOS E BUSCA NEGÓCIOS NA ÁREA DE INSPEÇÃO

Por Davi de Souza (davi@petronoticias.com.br) –

augustoA empresa SJK foi fundada em dezembro de 2016 por profissionais com mais de 20 anos de experiência de mercado, com passagens pela Petrobrás, inclusive. O foco da companhia, que ainda dá seus primeiros passos, é atender ao mercado de manutenção e inspeção no Brasil, conforme explica um de seus sócios, Augusto Evangelista. O executivo afirma que a empresa atualmente busca seu cadastro dentro da Petrobrás para prestar serviços diretamente para a estatal. Na área de inspeção, a aposta é na utilização de drones gaiolas, que segundo Evangelista poderão ser usados em tubulações mais apertadas, por exemplo. “Com este modelo, a hélice não causará nenhum dano às instalações inspecionadas”, disse. Além disso, a SJK está desenvolvendo um novo modelo de caixa de vácuo – equipamento usado para atestar a estanqueidade de juntas soldadas e chapas de reservatórios e tanques.

Fale um pouco da formação da empresa.

A SJK foi formada recentemente, sendo desenvolvida por uma série de profissionais habilitados. O mercado no Brasil é muito carente de uma empresa que busque melhorias e aprimoramento, trabalhando qualidade e produção ao mesmo tempo. Queremos montar um quadro diferente no mercado. A produção e a montagem precisam correr da mesma forma.

Pode nos falar alguns dos próximos projetos e planos da companhia?

Estamos agora montando nosso cadastro na Petronect [o sistema de compras da Petrobrás]. Temos membros em nossa equipe que trabalharam mais de 20 anos dentro da empresa e, por isso, acreditamos que podemos contribuir.

Quais são os contratos em execução atualmente?

Tivemos serviços prestados para a Prado Engenharia para assistência técnica de montagem. Também tivemos serviços na Unidade de Tratamento de Gás Monteiro Lobato (UTGCA) com a ETM Engenharia. Estamos também negociando um novo contrato com a ETM no Sul, estamos apenas fechando valores.

E como a empresa tem atuado dentro do mercado de química e petroquímica atualmente?

O foco da nossa companhia é inspeção e manutenção. A parte de inspeção, especialmente, é a que estamos desenvolvendo mais no momento.

Como estão os negócios na área naval?

É uma área que estamos crescendo ainda. Eu trabalhei durante muito tempo neste setor, então tenho conhecimento. Estamos de olho nas oportunidades, porque a área naval sempre tende a crescer. Onde escoa mais energia no planeta é pelas águas.

O que a empresa pretende oferecer para este setor?

Estamos desenvolvendo uma caixa de vácuo especial, com fabricação brasileira. Estamos ainda em fase de projeto. Ela é para o setor de naval, mas também pode ser usada nas áreas petrolífera, petroquímica e outras. O preço de um equipamento deste vindo exterior é quase R$ 19 mil. Percebemos a demanda no Brasil e tivemos a ideia de produzir esta caixa de vácuo aqui no País. 

A SJK também trabalha com inspeção por drones. Fale um pouco sobre isso.

O custo de inspeção por helicóptero, por exemplo, é de R$ 1.500 por hora. Com o drone, além do custo menor, você consegue fazer uma inspeção mais próxima. Estamos buscando o drone gaiola, que poderá ser usado, por exemplo, em tubulações mais apertadas. Com este modelo, a hélice não causará nenhum dano às instalações inspecionadas. 

Qual o planejamento estratégico da empresa para conquistar novos negócios?

Sempre aprimorar e buscar profissionais altamente qualificados, além de perseguir a inovação.

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Lázaro de Sousa Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Lázaro de Sousa
Visitante
Lázaro de Sousa

Empresa séria com foco defenido.