EDUARDO CHAMUSCA VOLTA AO BRASIL PARA COMANDAR A SBM E VENCER OS DESAFIOS DE CONSTRUIR NOVOS FPSOs

Eduardo-Chamusca-tarja-artigo2Eduardo Chamusca voltou ao Brasil para comandar a SBM Offshore. Ele trabalhou com diretor comercial na época em que Phillipe Levy era o presidente da companhia na América do Sul, mas foi transferido para Angola onde era  diretor e representante da SBM no consórcio com a Sonangol na empresa OPS. Chamusca, profissional jovem, com experiência por atuações no Brasil e no exterior, muito talentoso,  assume o posto no dia 1º março.   Terá a missão de viabilizar os novos negócios da SBM no mercado de construção de FPSOs, mas não deverá administrar os seis navios em operação em contrato com a Petrobrás  e um com a Shell, que estão em operação  nas bacias de Campos e Santos. Juntos, os FPSOs produzem mais de 650 mil barris por dia de petróleo, embora tenham capacidade de produzir quase 1 milhão de barris diariamente.

Atualmente há pelo menos quatro novos navios Plataformas em disputa para serem construídos e alocados. A SBM tem a Modec como sua principal concorrência, mas a empresa tem uma experiência internacional tão grande que a coloca entre as maiores construtoras de plataformas de petróleo do mundo. A empresa esteve no coração da Operação Lava Jato, acusada de ter pagado propina à diretores da Petrobrás. O caso já foi solucionado na justiça e o TCU insiste em punir a empresa, o que está, no momento, inviabilizando sua participação em novas licitações, embora a companhia tenha admitido a falha e  quitado a indenização estabelecida, depois do acordo de leniência realizado com o Ministério Público.

Deixe seu comentário

2 Comentários em "EDUARDO CHAMUSCA VOLTA AO BRASIL PARA COMANDAR A SBM E VENCER OS DESAFIOS DE CONSTRUIR NOVOS FPSOs"

Notify of
avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
Adriana
Visitante

Boa tarde. Favor retificar: são 6 fpso’s tendo a Petrobras como cliente e um tendo a Shell como cliente.