DITADOR VENEZUELANO LANÇA CRIPTOMOEDA PARA VENDER PETRÓLEO DA PDVSA | PetroNotícias





DITADOR VENEZUELANO LANÇA CRIPTOMOEDA PARA VENDER PETRÓLEO DA PDVSA

gfgfO governo do ditador da  Venezuela, Nicolás Maduro,  iniciou nesta terça-feita(20) a pré-venda do petro, uma criptomoeda lançada diante dos graves problemas de liquidez que levaram o país a ser declarado em moratória parcial, que atravessa uma crise moral, política e econômica sem precedentes desde que Maduro assumiu o poder, com a doença e a morte de Hugo Chaves.  A Venezuela continua reprimindo a oposição de forma violenta e sanguinária, com um país mergulhado numa crise de tal ordem que não há sequer o que comer para a grande maioria da população. Essa crise está provocando uma fuga de milhares de Venezuelanos para a Colômbia e para o Brasil, em busca de sobrevivência, num drama semelhante aos refugiamos africanos em busca de uma vida melhor nos países da Europa.

Maduro espera que o petro abra novas vias de financiamento ante as sanções de Washington contra a Venezuela, que proíbem a cidadãos e empresas americanas negociarem títulos da dívida emitidos pelo país e a empresa de petróleo PDVSA. Mas analistas consideram que as distorções da economia venezuelana, com elevado gasto público e hiperinflação, projetada em 13.000% para 2018, inviabilizem a emissão do petro.

O lançamento da criptomoeda foi feito a partir da meia noite – hora local – pelo vice-presidente Tareck El Aissami:  “Damos início formal, de maneira exitosa, à implementação de nosso criptoativo, o petro, e seu processo de pré-venda”. O país iniciou uma pré-venda privada de 38,4 milhões de petros, a partir de uma emissão de 100 milhões, que prosseguirá até 19 de março. No dia 20 de março, acontecerá a oferta inicial pública de outros 44 milhões e o restante, 17,6 milhões, será reservado ao Estado. O lançamento do petro estabeleceu em US$ 60 o preço de venda de referência da moeda virtual, equivalente ao preço de um barril de petróleo venezuelano. O protocolo de lançamento da moeda esclarece que esse valor estará “sujeito a mudanças de acordo com as flutuações do mercado de petróleo”. A emissão do petro é a maior já realizada em criptomoedas. Se realizada na totalidade, serão cerca de US$ 5 bilhões, o equivalente ao montante lançado em outras criptomoedas ao longo de 2017.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of