Megabanner

REGULADOR DE SEGURANÇA NUCLEAR DA SUIÇA APROVA O REINÍCIO DAS OPERAÇÕES DA USINA DE BEZNAU

FFFA suíça a  Axpo recebeu aprovação para que a unidade 1 da usina nuclear de Beznau volte a operar ainda  este mês após a confirmação de que inclusões de óxido de alumínio no recipiente de pressão do reator não afetaram a segurança da unidade. O reator  foi fabricado na Creusot Forge na França na década de 1960. De acordo com as diretrizes de produção naquele momento, o alumínio foi adicionado durante o processo de fundição para facilitar a ligação de oxigênio. A Inspeção Federal de Segurança Nuclear da Suíça (ENSI) disse que  a liberação “ marca a conclusão bem-sucedida de um extenso processo de testes e análises. Com a aprovação pela autoridade de supervisão do caso de segurança, a Axpo pode agora demonstrar que a segurança do RPV da unidade 1 é assegurada em conformidade com o estado da arte, bem como regulamentos nacionais e internacionais. O caso de segurança corrobora avaliações e investigações anteriores e, mais uma vez, valida a margem de segurança existente para a operação segura da planta por 60 anos.”

 Em meados de 2015, foram detectadas irregularidades no material de base do RPV no decurso de testes ultra sônicos, e a ENSI pediu novas investigações. A documentação de fabricação já havia fornecido as primeiras indicações para a causa das irregularidades detectadas. Durante os   testes e análises ultra sônicas foi possível provar que as falhas eram inclusões não metálicas (óxido de alumínio) que ocorreram durante o processo de fabricação. A Axpo procurou material de base comparável para realizar testes de resistência como base para as análises estrutural e mecânica sobre a integridade do reator, mas nenhum material comparável em quantidade suficiente estava disponível em qualquer lugar do mundo, disse a ENSI. Como resultado, a Axpo decidiu ter uma réplica do anel RPV C feita por uma forja no Reino Unido. A réplica também foi usada como base para criar amostras de materiais, que foram usados para realizar testes de resistência destrutiva.

A KKB, o órgão regulador suíço,  lançará agora o processo de retorno ao processo de serviço para a unidade 1, com testes de segurança extensivos a serem realizados durante o processo. Espera-se que a unidade esteja operando a plena capacidade até o final deste mês. As duas unidades de 365 MWe Westinghouse na fábrica de Beznau são os reatores de potência mais antigos da Suíça. A unidade 1 começou a operar em 1969, enquanto a unidade 2 entrou em operação em 1972. Além de fornecer energia, ambas as unidades também produzem aquecimento urbano.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of