ELFE PREVÊ CRESCIMENTO DE 20% E MIRA EM NOVOS NEGÓCIOS EM DIFERENTES SETORES

Por Davi de Souza (davi@petronoticias.com.br) –

marcelo elfeO ano de 2018 está prometendo ser de melhores resultados na economia, com algumas projeções mais recentes indicando para um crescimento próximo aos 3% no PIB. Neste clima, as empresas do País também estão com perspectivas de expansão. “Os anos de 2016 e 2017 não foram bons, mas vemos 2018 como um ponto de inflexão nessa curva”, opinou o diretor geral da Elfe, Mauro Cerchiari. Ele é um dos executivos com boas expectativas de novos negócios e prevê que sua companhia terá uma elevação de 20% em seu faturamento neste ano. Parte deste crescimento será fruto de contratos conquistados a partir de setores como siderurgia e elétrico. “A Elfe é forte em outros setores. Sentimos que o potencial é grande em diferentes mercados”, afirmou. Na área de óleo e gás, a novidade é que a empresa está em negociações com a Petrobrás para participar na operação de poços terrestres no Nordeste brasileiro.

A Elfe está projetando para este ano um aumento de 20% de seu faturamento. Como planeja alcançar este objetivo?

O planejamento foi feito na expectativa de que o ano de 2018 vai fechar um ciclo ruim pelo qual o Brasil passou. Os anos de 2016 e 2017 não foram bons, mas vemos 2018 como um ponto de inflexão nessa curva. Começamos a perceber que a economia, como um todo, está se movendo. Nós temos uma carteira boa de contratos e percebemos o interesse de potenciais clientes. Também temos uma estratégia de focar em outros segmentos, além de óleo e gás. A Elfe é forte em outros setores. Sentimos que o potencial é grande em diferentes mercados. A nossa ideia é manter nosso participação em óleo e gás, inclusive aproveitando novas oportunidades deste novo modelo onde a Petrobrás não é mais exclusiva. Estamos vendo a aproximação de empresas estrangeiras e a Elfe certamente está pronta para competir e ganhar contas de outras empresas do setor de óleo e gás. Vemos uma possibilidade de crescimento em outras companhias do segmento, aproveitando esta abertura de mercado. Entretanto,  o crescimento vai acontecer em outros setores. Estamos com uma boa participação na área de energia elétrica.

Fale um pouco mais sobre este interesse no setor elétrico e as formas de atuação da empresa na área.

As empresas estão buscando investimentos em energia elétrica e a Elfe tem um bom know how para aplicar no setor. Fazemos serviços de construção de linhas de média e baixa tensões, manutenção de linhas, serviços de medição e toda essa área de serviços agregados. É um dos segmentos, que sem dúvidas, onde iremos crescer para compor os 20% almejados.

Quais outros mercados oferecem novas oportunidades de negócios?

Também estamos olhando o setor siderúrgico, que vem apresentando recuperações.  É claro que a taxação imposta pelo EUA vai causar um estremecimento, mas não posso analisar até que ponto, porque isso é muito recente. Mas, mesmo assim, é um setor que vem crescendo e se recuperando. O preço do minério de ferro melhorou, o Brasil é competitivo neste segmento. Então, estamos observando este mercado, com a ressalva da taxação dos EUA. O segmento químico também desperta interesse. Todo nosso know how em óleo e gás pode ser aplicado em qualquer área industrial. Por isso, temos que aproveitar este conhecimento para buscar a indústria química. Papel e celulose é outra área interessante, porque tem uma demanda estável.

Quais são as possibilidades de novos contratos dentro de energia e siderurgia?

A Elfe se envolve em vários contratos. A Elfe se envolve na construção e manutenção de linhas de média e baixa tensões. O Brasil tem um programa chamado “Luz para todos”, que é uma grande expansão de rede, principalmente em áreas remotas. A Elfe é bastante capacitada para fazer este tipo de trabalho. Estamos atuando neste tipo de trabalho no Brasil como um todo. Importante dizer que temos uma abrangência nacional, o que nos dá flexibilidade de prestar serviços em diferentes partes do país.

Na área química, por exemplo, falamos de atividades em refinarias e indústria química. Trata-se do trabalho de manutenção, caldeiraria, elétrica, instrumentação, turbinas, turbo geradores. Também atuamos em facilities. É uma categoria onde atuamos com manutenção predial, limpeza. No setor elétrico, por exemplo, existem os serviços de poda de árvore, religamento de linhas etc. Em siderurgia, nosso foco está nos equipamentos dinâmicos – caldeiraria, manutenção de pontes rolantes, manutenção de turbo geradores e outros. 

Gostaria de destacar também que a Elfe tem uma reputação muito boa na questão de segurança. A natureza dos trabalhos onde a Elfe atua (manutenção industrial, elétrica etc) possui um nível de periculosidade. A Elfe valoriza muito treinamento e capacitação de sua força de trabalho.

A empresa tem novidades dentro do mercado de óleo e gás?

Muitas empresas estão chegando ao Brasil, que estão investindo em consórcios para exploração de novos campos. Nós estamos trabalhando muito próximo a elas para conquistar estes contratos, principalmente na parte de construção e montagem nas plataformas. Temos vários contratos com a Petrobrás na linha de construção e montagem e estamos explorando este tema junto as demais companhias.

Em Mossoró (RN), existe uma oportunidade na própria operação de poços. A Petrobrás tem falado em buscar parceiros, inclusive para operação de poços terrestres. E nós somos fortes candidatos a assumir parte deste trabalho. É uma expectativa e as negociações estão em andamento.

O senhor poderia detalhar como a empresa tem trabalhado com a Internet das Coisas?

Temos uma empresa coligada que desenvolve tecnologia a ser aplicada em nosso trabalho. Por exemplo, nosso trabalho de manutenção pode ser corretivo, preventivo ou previtiva (que trabalha com sensorização de equipamentos e estima a falha do mesmo). Usamos sensores que transmite para um gateway uma mensagem informando, por exemplo, a temperatura de um motor. O gateway, por sua vez, manda online a informação para o gestor da empresa quando há um comportamento anormal.

Então, além de prestar serviços, a Elfe vai focar no fornecimento destas tecnologias?

Exatamente. Nós aplicamos a tecnologia em nosso gerenciamento. Aplicamos o sensor no equipamento do cliente e se for necessário fazer algum arranjo ou manutenção, também fazemos. Ao mesmo tempo, fornecemos a possibilidade de acompanhamento o desenvolvimento de seu equipamento. 

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
0 Comment authors
Diretor Geral da Elfe, Mauro Cerchiari, fala sobre crescimento previsto de 20% - Elfe | Operação, Manutenção Industrial e Facilities Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
trackback

[…] Leia a entrevista completa em: https://petronoticias.com.br/archives/109315 […]