A ENI, GIGANTE ITALIANA DO PETRÓLEO, COMEÇA A INVESTIR NA ÁREA DE GERAÇÃO NUCLEAR DE ALTA TECNOLOGIA

HJHGUma colaboração entre o Massachusetts Institute of Technology (MIT) e a empresa privada Commonwealth Fusion Systems (CFS) visa a rápida comercialização de energia de fusão nuclear, com o apoio da  tradicional empresa de petróleo italiana ENI.  A colaboração MIT-CFS visa construir um dispositivo compacto capaz de gerar 100 MW de energia de fusão, o que demonstrará  marcos técnicos necessários para alcançar uma planta de energia de fusão protótipo de escala completa. O projeto foi concebido por pesquisadores do Centro de Ciência e Fusão de Plasma (PSFC) do MIT. Nos próximos três anos eles irão desenvolver eletroímãs supercondutores a partir de um material recém-disponível. Esse material é  uma fita de aço revestida com um composto de óxido de ítrio-bario-cobre. Seu uso  reduz drasticamente o custo, a linha do tempo e a complexidade organizacional necessária para a construção de dispositivos de energia de fusão, afirmam os pesquisadores.

Uma vez que os imãs supercondutores estão disponíveis, o MIT e o CFS afirmam que vão projetar e construir uma experiência de fusão “compacta e poderosa” de 100 MW chamada SPARC. Isso produzirá calor, mas não eletricidade, e fornecerá uma demonstração para o eventual estabelecimento de uma usina de fusão de 200 MWe. Essas usinas de energia poderiam então ser demonstradas dentro de 15 anos, de acordo com os líderes do projeto. A empresa italiana de energia ENI vai  adquirir uma participação acionária na empresa da MIT-CFS com um investimento inicial de US$ 50 milhões e diz que apoiará todos esforços para desenvolver uma usina de fusão comercial. Também assinou um acordo com o MIT, através da Iniciativa Energética do instituto, permitindo à empresa realizar programas conjuntos de pesquisa sobre física de plasma e tecnologias avançadas de fusão e eletroímãs.

ffffClaudio Descalzi, CEO da ENI, disse que  “Graças a este acordo, a ENI está dando um importante passo em frente para o desenvolvimento de fontes de energia alternativas com um impacto ambiental cada vez menor. A fusão é a verdadeira fonte de energia do futuro, pois é completamente sustentável, não libera emissões ou longo prazo, resíduos temporários e é potencialmente inesgotável. É um objetivo que estamos cada vez mais determinados a alcançar rapidamente”.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of