Megabanner

PETROBRÁS RECEBE PAGAMENTO DE MULTA PELO VETO DA PRIVATIZAÇÃO DA LIQUIGÁS

xxA Petrobrás informou que  recebeu ontem(13) o pagamento da multa contratual de R$ 286,2 milhões da Companhia Ultragaz, em função da reprovação pelo Tribunal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) da operação de compra e venda da Liquigás Distribuidora. A estatal diz também que  está analisando alternativas para privatização da Liquigás, que permanece no programa de parcerias e desinvestimentos da companhia conforme seu Plano Estratégico. Veja agora a empresa que a estatal fez um esforço imenso  para vender: Em seu primeiro balanço após o lançamento de ações em bolsa de valores, a BR Distribuidora apresentou lucro de R$ 1,15 bilhão, revertendo prejuízo de R$ 315 milhões no ano anterior. Foi o primeiro lucro anual desde 2014.

A empresa anunciou que pretende distribuir a seus acionistas 95% do lucro, um total de R$ 1,09 bilhão, sob a forma de dividendos ou juros sobre o capital próprio. No dia 15 de dezembro de 2017, a BR Distribuidora estreou na bolsa de São Paulo, como parte da estratégia da Petrobrás para levantar recursos para reduzir sua dívida. A estatal vendeu 28,75% das ações da subsidiária, ao preço de R$ 15 cada, equivalente ao valor mínimo na faixa prevista pela companhia. Na segunda (12), as ações valiam R$ 22,20, valorização de 44% com relação ao preço inicial. Comparada às suas principais concorrentes no mercado de distribuição de combustíveis, a BR foi a única que vendeu menos em relação a 2016.  A Ipiranga, controlada pelo grupo Ultra, terminou o ano com volume de vendas estável e a e a Raízen, que opera com a marca Shell, registrou alta de 2,9%. As vendas na rede de postos caíram 4,4% no ano, também puxada por menores vendas de óleo diesel. A companhia expandiu sua rede em 269 novos postos de gasolina no período.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of