Megabanner

PEDEFOR SUGERE CONTEÚDO LOCAL DE 25% PARA FPSOS

FPSOA vida das empresas fornecedoras nacionais pode ficar um pouco mais difícil a partir de agora. O Comitê Diretivo do Programa de Estímulo à Competitividade da Cadeia Produtiva (Pedefor) está propondo que os percentuais mínimos de conteúdo local em bloco marítimos que serão definidos pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) não poderão ser inferiores a: 25% para Construção de Poço; 40% para Sistema de Coleta e Escoamento; e 25% Unidade Estacionária de Produção (FPSO).

A decisão consta em uma resolução publicada nesta terça-feira (27). De forma resumida, o texto sugere ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) que a ANP possa adotar exigências de conteúdo local distintas daquelas que estão nos contratos de concessão assinados até a décima terceira rodada, da primeira e segunda rodadas de partilha de produção e da Cessão Onerosa. Isto é, mudança e diminuição nos índices de conteúdo local, medida que poderá complicar ainda mais a já dramática situação da cadeia nacional de fornecimento.

Estes percentuais estão todos descritos na Resolução nº 7/2017 do CNPE (que pode ser lida na íntegra logo abaixo). Ela define ainda que a fase de exploração em blocos marítimos terá conteúdo local mínimo obrigatório global de 18%. Na semana passada, foi anunciado que será a ANP que decidirá os índices de conteúdo local nos contratos assinados até a 13ª rodada.

Resolução_CNPE 7 CNPE_Conteúdo_Local

2
Deixe seu comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
deco bambaFlavia Rolim Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Flavia Rolim
Visitante
Flavia Rolim

É lamentável que após todos os esforços para se chegar a um valor mais aceitável para petroleiras e fornecedores ajustado em mínimo de 40% para desenvolvimento e produção, que já seria uma redução drástica para os contratos existentes que previam indices de conteúdo local em torno de 90%, o PEDEFOR retorne agora para o índice ridículo de 25%. Esse índice representa a quebra total da Indústria Naval Brasileira. Milhares de empregos serão perdidos. Total descaso com os trabalhadores Brasileiros! Vergonha deste país.

deco bamba
Visitante
deco bamba

Ninguém pensa no Brasil. Gerar emprego e desenvolvimento não é a meta do pessoal de Miami. Não é porque o PT fez um batalhão de coisas erradas que temos que ir contras as coisas boas.Estas propostas são típicas de pessoas pragmáticas que só pensam na Lei de Gerson.