SHELL BRASIL FICOU SATISFEITA COM AS AQUISIÇÕES QUE FEZ NO LEILÃO DA 15ª RODADA

1A Shell Brasil Petróleo também teve um destaque na 15ª Rodada. Ela venceu um bloco de exploração sozinha e três em co-participação com as empresas Chevron, Petrobrás e Petrogal. No total, a Shell Brasil será operadora em dois blocos. Além das áreas arrematadas no leilão desta quinta-feira(29), a Shell já havia divulgado planos de investir cerca de US$ 10 bilhões até o início da década de 2020 nos demais ativos de águas profundas no Brasil. O presidente da companhia no Brasil,  André Araujo, gostou do resultado final:  “Estamos felizes com as novas aquisições, que se somam a um portfólio já robusto no Brasil. As áreas que arrematamos hoje são mais uma prova de nosso compromisso com o país, origem de cerca de 10% de nossa produção global de óleo e gás. Vamos empregar quatro décadas de experiência e tecnologia em desenvolvimento em águas profundas nestas áreas, que se encaixam perfeitamente em nossa carteira de ativos global em exploração e produção de óleo e gás”.

Na Bacia de Campos,  a empresa ficou com o bloco C-M-791 – Shell Brasil (40% – operadora), Petrogal  Brasil (20%), Chevron Brazil (20%). Na Bacia Potiguar:  POT-M-948 – Shell Brasil (100%);  POT-M-859 – Petrobras (60%), Shell Brasil (40%) e POT-M-952 – Petrobras (60%), Shell Brasil (40%) Há 105 anos no Brasil, a Shell comemora este ano 40 anos de operações em águas profundas nas Américas. No país, a Shell foi a primeira empresa internacional de petróleo a produzir de maneira comercial após o fim do monopólio estatal no fim dos anos 1990. No mundo todo, a produção da Shell em águas profundas deverá superar os 900 mil barris de óleo equivalente diários até 2020, a partir de áreas já descobertas no Brasil, Golfo do México, Nigéria e Malásia.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of