IBAMA APLICA MULTA MILIONÁRIA CONTRA A LOG-IN PELO ACIDENTE QUE DERRUBOU DEZENAS DE CONTÊINERES NO MAR

AAAA  Log-In foi multada em R$ 49.950.000, nesta sexta-feira (13), pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Pelo acidente que derrubou no mar  na costa do Porto de Santos 46 contêineres de um navio de sua frota. Ao menos 29  ainda  estão desaparecidas. A embarcação aguardava para realizar manobra de entrada no cais santista quando houve o acidente.   Após investigação, a Marinha responsabilizou o comandante e outros três oficiais pelo acidente. Ela considerou negligência dos responsáveis. A Log-In trabalhou oito meses para minimizar os impactos. O trabalho só terminou depois da recuperação de 18 contêineres. Na avaliação do Ibama, os impactos ambientais e os problemas ocasionados diretamente pelo acidente resultaram em um auto de infração único mensurado em R$ 35.055.000. Para cada um dos contêineres localizados e recuperados, a autoridade ambiental calculou multa de R$ 30 mil, totalizando R$ 540 mil. O órgão ainda aplicou um auto de infração de R$ 495 mil para cada um dos 29 contêineres que ficaram perdidos no mar e não tinham sido localizados até a finalização dos trabalhos de busca. Ao todo, portanto, as caixas que desapareceram resultaram em uma multa para a armadora do navio de R$ 14.355.000.

Por meio de nota, a empresa armadora informou que o auto de infração é avaliado pelos assessores técnicos. “A companhia entende que atuou de forma bastante próxima com as autoridades ambiental, marítima e portuária, tendo cumprido as medidas e os planos de ações que foram definidos ao longo do atendimento. A Log-In investiu pesadamente na contratação das mais modernas e avançadas tecnologias internacionais de resgate”. A empresa lembrou  que as correntezas marítimas e as condições geográficas da região do acidente ocasionaram a dispersão das caixas metálicas que sumiram no oceano. “Na hipótese de novos contêineres virem a ser localizados no futuro, a retirada deles será avaliada em conjunto com as autoridades”. A queda ocorreu na madrugada de 11 de agosto, quando o navio estava no Fundeadouro 3 do Porto de Santos. A embarcação aguardava para realizar nova manobra para atracar em um terminal no complexo, de onde havia saído no mesmo dia após operar o embarque de caixas metálicas em outras instalações do cais santista.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of