ENGIE E MERIDIAM VENCEM LICITAÇÃO PARA CONSTRUÇÃO DE DOIS PROJETOS DE ENERGIA SOLAR NO SENEGAL

fffA ENGIE e o seu  parceiro de investimento Meridiam, vão desenvolver dois grandes projetos de geração de energia solar no Senegal. As empresas foram selecionadas nesta quarta-feira (18) pela Comissão de Regulação do Setor de Eletricidade do Senegal (CRSE) para dois projetos de energia solar que totalizam  60 MW. Estes dois projetos fazem parte da iniciativa Scaling Solar no Senegal, realizada em conjunto pelas autoridades senegalesas e pela International Finance Corporation, membro do Grupo Banco Mundial. Os projeto  estão localizados em Kahone, na região de Kaolack, e em Touba-Kaël, na região de Diourbel. A ENGIE e a Meridiam deterão uma participação de 40% na empresa do projeto. O FONSIS, o fundo soberano senegalês, também será um acionista com uma participação acionária de 20%. A construção e a operação das usinas serão gerenciadas e executadas pela ENGIE.

No Senegal, a ENGIE já está envolvida no projeto Senergy, uma instalação solar fotovoltaica de 30 MW na cidade de Santhiou Mekhé e na Ten Merina, uma instalação solar fotovoltaica de 29,5 MW na região de Thiès, perto de Dakar. Ambos os projetos estão atualmente em operação. Em 2017, a ENGIE assinou uma parceria com a ANER, Agência Nacional de Energia Renovável do Senegal, que se concentra na aceleração do desenvolvimento de energia renovável no país. O grupo também está implementando soluções de energia solar para famílias rurais no Senegal, Costa do Marfim e Camarões. A ENGIE foi selecionada para o projeto Dakar TER em parceria com a Thales para a concepção e produção de infraestruturas e sistemas, com um contrato no valor de 225 milhões de euros.

Yoven Moorooven(foto acima),  CEO da ENGIE Africa disse que o “Nosso consórcio ofereceu uma oferta altamente competitiva ao alavancar nossa experiência no desenvolvimento e operação de projetos de energia renovável na África – especialmente no Senegal. Este sucesso demonstra o mérito do nosso modelo integrado de energia solar através do qual a ENGIE está atuando como investidora, operadora e contratada EPC através da ENGIE Solar. A CRSE e a IFC definiram uma estrutura de investimento clara e sólida, que favoreceu a presença de investidores de longo prazo como a ENGIE. Nosso foco agora será a finalização dos projetos para fornecer as plantas solares fotovoltaicas mais competitivas, para atender à ambição do país de desenvolver o acesso universal à eletricidade de maneira sustentável.”

 fffrMathieu Peller,  COO da Meridiam Africa, afirmou que : “Continuamos a implantar nosso fundo na África, escolhendo projetos destinados a apoiar o desenvolvimento econômico sustentável. Graças à redução dos custos dos equipamentos solares, este projeto em particular terá um alto impacto no desenvolvimento, expandindo a capacidade do Senegal de gerar energia limpa a um preço muito competitivo. O aumento da geração de energia é fundamental para o objetivo do governo de elevar o Senegal ao nível de um mercado emergente até 2035. O projeto está alinhado com o Objetivo Sete de Desenvolvimento Sustentável da ONU, que exige o aumento da participação de energia renovável no mix energético global. “

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of