BRASIL AINDA SENTE REFLEXOS DA GREVE, MAS PETROBRÁS ANUNCIA AUMENTO DO PREÇO DA GASOLINA

parenteDesafiando o desejo do brasileiro de mudança na forma de calcular o preço dos combustíveis, a Petrobrás anunciou nesta quarta-feira (30) um aumento de 0,74% no preço da gasolina a partir de amanhã, passando de R$ 1,9526 para R$ 1,9671. A política de reajustes – quase que diários – continuará, conforme já repetiu diversas vezes o presidente da estatal, Pedro Parente. Apesar de todas as críticas de motoristas e da população, o método de mudar o valor do combustível deve seguir o mesmo caminho. Aliás, há um esforço enorme por parte da empresa e do governo em anunciar ao mercado que a política de preços se manterá de pé, mesmo após as concessões feitas aos caminhoneiros nos últimos dias.

O último reajuste na gasolina tinha sido anunciado na segunda-feira (28), quando houve redução de 2,84% no preço. Quanto ao diesel, fica valendo a redução de R$ 0,2335 por litro no valor médio comercializado em refinarias da Petrobrás até o dia 7 de junho. Após essa data, será aplicado o novo programa anunciado pelo governo, com uma redução de R$ 0,46 por litro durante 60 dias.

Conforme mostrou pesquisa do Datafolha revelada hoje, 87% dos brasileiros apoiam o movimento dos caminhoneiros, fazendo coro ao “basta” que os motoristas deram durante os últimos dias. A política de reajustes, confusa e com mudanças diárias, penaliza o bolso do consumidor. Soma-se a isso os pesados impostos e tributos sobre os combustíveis. Mas parece que o Planalto não faz tanta questão de querer mudar a situação. Muito pelo contrário, está mais preocupado em reforçar a toda hora para investidores estrangeiros que a política de reajustes está mantida.

Dentro do que está em discussão com o governo, está mantida [a política], sim, independentemente da periodicidade, a nossa prerrogativa de fazer os ajustes que sejam necessários. Nós vamos ser, sem dúvida, bastante transparentes quanto a isso“, garantiu Pedro Parente esta semana.

Há ainda bloqueios em estradas de alguns estados, mas o movimento já perdeu a pujança que tinha na última semana. Em São Paulo, os postos começaram a ser reabastecidos. Há muitas filas, mas a situação deve se normalizar ao longo dos próximos dias. No Rio de Janeiro, a previsão é de que a situação do abastecimento de gasolina deve voltar ao normal após o feriado.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of