Megabanner

EDF VAI INVESTIGAR POR SEMANAS AS CAUSAS DOS DESVIOS DE QUALIDADE NAS SOLDAS DO REATOR DE FLAMANVILLE

ssAs Investigações sobre as causas e a natureza dos desvios de qualidade detectados em certas soldas no principal sistema secundário do reator EPR em construção em Flamanville, no norte da França, continuarão por várias semanas, segundo informou a EDF. A empresa avisou que o início do reator poderia ser adiado por vários meses. Em um reator de água pressurizada, os geradores de vapor transferem o calor do núcleo do reator do loop de refrigerante primário para um loop secundário, onde ele pode ser usado para gerar eletricidade. O circuito secundário é um sistema fechado no qual o vapor produzido no gerador de vapor é conduzido em direção à turbina. Uma vez condensada, a água é devolvida ao gerador de vapor. O primeiro desvio de qualidade na soldagem do principal sistema secundário do EPR de Flamanville foi detectado em 21 de março durante a inspeção inicial abrangente, uma exigência regulatória antes do início do reator. Esta inspeção inclui um exame das soldas nos sistemas primário e secundário, e permite que um estado de referência inicial da planta seja estabelecido antes de começar a operar.

Após a detecção dos desvios, a EDF decidiu realizar verificações adicionais nas 150 soldas em questão, a fim de identificar exatamente quais estão sujeitas a desvios de qualidade. Também ordenou um relatório sobre as causas e a natureza dos desvios, a fim de definir as ações corretivas necessárias e os métodos a serem propostos ao regulador francês de segurança nuclear, a Autorité de Sûreté Nucléaire (ASN), a fim de atender aos requisitos de segurança. A EDF informou em 10 de abril que espera concluir os testes e o relatório até o final de maio. O ASN solicitou que a EDF ampliasse as verificações das soldas para outros sistemas. Em um comunicado, a EDF disse: “Com base nas investigações realizadas pela EDF, as discussões com a ASN continuarão por várias semanas. O impacto no cronograma e, se necessário, no custo do projeto de Flamanville 3 serão anunciados “.

Os trabalhos de construção começaram em dezembro de 2007 na unidade de 1650 MWe na fábrica de Flamanville na Normandia – onde dois reatores estão operando desde 1986 e 1987. O reator EPR originalmente deveria iniciar a operação comercial em 2013, mas devido a atrasos esperados no final deste ano. O roteiro da EDF para o projeto Flamanville 3, elaborado em setembro de 2015, mostra o carregamento de combustível e o início do reator no final do quarto trimestre de 2018.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of