PETROBRÁS USA DIREITO DE PREFERÊNCIA NO LEILÃO DA 4ª RODADA | PetroNotícias





PETROBRÁS USA DIREITO DE PREFERÊNCIA NO LEILÃO DA 4ª RODADA

foto9Em sua primeira aparição pública desde que assumiu a presidência da Petrobrás, Ivan Monteiro se saiu bem. Firme e positivo em suas declarações, garantiu que a empresa manterá sua política de preços com reajustes diários, especificamente para a gasolina, mas deixou uma porta aberta para o resultado da consulta pública, que ficará a cargo da Agência Nacional do Petróleo (ANP) organizar, depois que o governo passou o abacaxi para as mãos de Décio Oddone. Não é o papel da Agência Reguladora fixar política de preços, mas o Ministro Moreira Franco, das Minas e Energia, e muito menos o governo Temer, querem esta bomba no colo deles. A Petrobrás, como temos noticiado, exerceu o seu direito de preferência e vai ser a operadora nos três dos quatro blocos ofertados. A área de Itaimbezinho não teve lances. Depois do leilão, Ivan Monteiro, conversou com os jornalistas. Veja como foi a entrevista na íntegra:

Qual a avaliação que o senhor faz da participação da Petrobrás no leilão ?

A avaliação foi muito positiva. Somos operadores nas três áreas. Temos um longo histórico com as empresas que fazem parte dos consórcios e estamos extremamente satisfeitos. Continuamos com a premissa de aumentar o portfólio exploratório da companhia, mas  lembrando que viemos de dois anos muito difíceis, mas estou bastante satisfeito com o resultado.

– Em Uirapuru, a Petrobrás foi derrotada. A ambição inicial da empresa era uma fatia de 45% e não de apenas 30%. A companhia acabou frustrada ?

– Acho que essa é a beleza do leilão, não é? A transparência do leilão. A gente fixa limites anteriores ao leilão, mas o resultado final só ivan 2se obtém quando se abrem os envelopes. Aqui. Como nós temos o direito de preferência, nos reunimos e exercemos esse direito, dentro dos limites que já haviam sido fixados pelo Conselho de Administração.

Em Três Marias, a Petrobrás acabou por optar de um consórcio com percentual de óleo excedente  um pouco maior do que o previsto. Qual foi a avaliação para decidir participar e exercer o direito de preferência ?

Como eu expliquei. Não sabemos o resultado do leilão. É dado o direito de preferência. Vamos para um local reservado juntos com os técnicos e se estiver dentro do limite estabelecido dentro do Conselho de Administração, nós exercermos o direito.

A Petrobrás vai deixar de fazer o reajuste diário de combustíveis ?

A Petrobrás vai aguardar o início desse processo da consulta pública, que me parece ter dois pilares muito claros de liberdade e competição, assim como vimos aqui, liberdade, transparência e competição. E nós vamos aguardar com calma o resultado.

Quanto tempo a Petrobrás consegue ficar sem reajustar os preços ?

Essa questão do fluxo ou não depende de uma atuação comercial.  A empresa atua de acordo com a liberdade do mercado.  Tudo isso é levado em consideração.  Não sei se vocês viram a publicação que nós fizemos hoje, mas liquidamos uma operação  de recompra de Bonds no mercado e está lá um novo perfil do vencimento da dívida da Petrobrás. É isso que fazemos o tempo inteiro. Essas coisas não são isoladas.

Independente da ANP em relação a periodicidade dos reajustes dos preços dos combustíveis, a Petrobrás cogita também estudar a periodicidade dela para não repassar diariamente a volatilidade dos preços ?

ivan 1Não. A Petrobrás hoje pratica o reajuste diário, no caso específico da gasolina, dentro da política, dentro da atuação comercial que tem hoje. Vamos aguardar. O importante é esperar o resultado da consulta pública. Apenas após o resultado da consulta, a qual nós vamos contribuir, dentro desses pilares que já foram fixados, estabelecidos, que me parecem mais corretos, que são o da liberdade e da competição, a companhia vai voltar a discutir de novo. Não tem nenhuma decisão porque a gente não sabe o resultado da consulta.

– Voltando ao leilão, o valor que vocês vão colocar nesses blocos virão de onde ?

Estava no previsto no orçamento.

Sobre a participação da Petrobrás com empresas internacionais, muitos alegam que a estatal está entregando a empresa aos estrangeiros. Como o senhor avalia a participação com as companhias internacionais?

Olha, lembrando que esta atividade é uma atividade de risco. Existem áreas de exploração no mundo inteiro. A partir do momento que empresas deste porte decidem investir no Brasil, isso é altamente positivo. Divide o risco  na execução do programa de investimento. É extremamente positivo.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of