LEILÕES DESTE ANO VÃO DEMANDAR US$ 500 MILHÕES EM NOVOS NEGÓCIOS

IC_Anu_rio Petr_leo1_Fabiano VenezaO mercado petrolífero ainda está caminhando em seu processo de retomada, mas as perspectivas para o futuro são bastante positivas. A constatação é da Firjan, que lançou recentemente a nova versão de seu Anuário da Indústria do Petróleo. Uma das previsões feitas no documento indica que há mais de US$ 500 milhões em investimentos para exploração a partir das rodadas deste ano. Os recursos seriam aplicados em levantamento e processamento de dados geofísico; perfuração, perfilagem, cimentação e completação de poços; estudos sísmicos; e afretamento e operação de embarcações especiais (sondas e apoio marítimo).

O estudo também afirma que até 2021, são previstas a entrada em operação de 12 sistemas de produção offshore nos mares fluminenses. “O novo ciclo de oportunidades em P&G no país finalmente se iniciou. Nos leilões do ano passado e deste ano pudemos visualizar, o apetite dos investidores, evidenciando a força do Brasil e de suas reservas. Precisamos continuar mantendo essa sinergia para prosperar no futuro”, comentou o presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, durante o evento de lançamento.

O Anuário da Indústria de Petróleo foi realizado com base em dados divulgados pela ANP e pela U.S. Energy Information (EIA), além de contar com artigos de renomadas instituições do mercado. Segundo o estudo, 30% da produção de óleo do país vêm do Campo de Lula, enquanto 44% da produção do estado do Rio em 2017 sai da Bacia de Santos. O anuário ainda afirma que a arrecadação de participações governamentais aumentou 83% em comparação a 2016. Em pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I), o mercado registrou montante de R$ 88,7 milhões em 2017, em face dos R$ 33,6 milhões no ano anterior.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of