PETROBRÁS REDUZ PREVISÕES DE INVESTIMENTOS E VENDA DE ATIVOS PARA 2018 | PetroNotícias





PETROBRÁS REDUZ PREVISÕES DE INVESTIMENTOS E VENDA DE ATIVOS PARA 2018

ivanNa primeira apresentação de balanço financeiro da Petrobrás sob o comando de Ivan Monteiro, o executivo deu alguns recados ao mercado sobre como pretende moldar sua gestão. Seguindo a estratégia de Pedro Parente, o foco vai continuar sendo a redução da dívida, com a venda de ativos estratégicos para empresas estrangeiras. Monteiro revelou que a previsão de arrecadação com parcerias e desinvestimentos em 2018 caiu para US$ 7 bilhões, ante um volume de US$ 11 bilhões anunciado em maio desse ano. “Já recebemos em caixa, especificamente no plano de parcerias e desinvestimentos, US$ 5 bilhões, integralmente utilizados no abatimento de nossa dívida. A expectativa é receber ainda mais US$ 2 bilhões“, afirmou o presidente.

O executivo ressaltou que há ainda diversos processos de venda em andamento e alguns interrompidos por decisões da Justiça. Para lembrar, no dia 3 de julho, foi proferida decisão cautelar pelo Supremo Tribunal Federal que questionou dispositivos da Lei das Estatais (Lei 13.303/2016), suspendendo os processos competitivos para formação de parcerias em refino e que resultem em alienação de controle. Com isso, os seguintes desinvestimentos estão suspensos: Araucária Nitrogenados S.A.;  Transportadora Associada de Gás (TAG) – este processo já estava suspenso em razão de decisão da 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região; e parcerias nas refinarias Landulpho Alves (RLAM) e Abreu e Lima (RNEST), bem como nas refinarias Alberto Pasqualini (REFAP) e Presidente Getúlio Vargas (REPAR), por meio da criação de subsidiárias, e posterior alienação de suas ações.

A companhia manteve a meta de alcançar a meta de desalavancagem, medida pela relação entre dívida líquida/Ebitda, de 2,5 até o fim de 2018. Já em relação ao volume de investimentos previstos ao longo de todo o ano, a previsão anterior de US$ 17 bilhões caiu agora para US$ 15 bilhões. “Nossa previsão é um número um pouco abaixo do que declaramos no início do ano, porém está mantida o investimento previsto para o horizonte do plano de negócios 2018-2022 [de US$ 74,5 bilhões]“, afirmou o executivo.

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Luciano Seixas Chagas Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Luciano Seixas Chagas
Visitante
Luciano Seixas Chagas

Uma pena deixar de investir nas acumulações do pré-sal, apenas para manter a alavancagem de 2,5, facilmente atingível num prazo curto, como demostram os números corroborando as nossas assertivas prévias. Espero que também não se repita o erro da “majors” de priorizar o pagamento excessivo de dividendos, no curto prazo, sacrificando os mesmos, os potenciais, de longo prazo, como os que serão provenientes dos investimentos em produção da cessão onerosa, sem a venda de parte dela (70%), como proposto no projeto do deputado donatário e deletério Aleluia. Se vender os 70% conforme proposto no projeto, o fará por preço de… Read more »