A MAIS ANTIGA USINA NUCLEAR AMERICANA SOFRE UM VAZAMENTO DE ÁGUA HÁ UM MÊS DE PARAR DE GERAR ENERGIA

1Um vazamento de água na estação geradora de Oyster Creek forçou a mais antiga usina nuclear dos Estados Unidos a operar com capacidade reduzida à medida que se aproxima do último mês antes do fechamento.  O vazamento foi em um tubo de um aquecedor de água.  A  Exelon Generation, proprietária da usina,  desativou o aquecedor, fazendo com que a produção de energia diminua cerca de 70% de sua capacidade. Neil Sheehan, porta-voz da agência de regulação nuclear americana, disse que não há preocupações sobre o vazamento de água contaminada em Barnegat Bay, sua fonte de água de resfriamento, ou que afete os funcionários da usina porque o sistema do reator funciona em um circuito fechado. Os reatores transformam a água em vapor, que gira uma turbina para gerar eletricidade. O vapor restante é resfriado e convertido em água antes de iniciar o ciclo novamente.

Os moradores não notarão diferença no suprimento de eletricidade porque o Oyster Creek faz parte de uma rede maior. Ela é a usina de energia nuclear comercial mais antiga do país e deve parar completamente de gerar eletricidade no dia 17 de setembro. Há cerca de uma década, autoridades de Nova Jersey informaram à Exelon que precisaria adicionar torres de resfriamento caras para continuar operando pelos próximos 20 anos, disse Sheehan. O estado e a empresa chegaram a um acordo de que a empresa não teria que adicionar as torres se concordasse em fechar após apenas 10 anos. A usina  deve passar pelo longo processo de descomissionamento. No final de julho, a Holtec International, sediada em Camden, anunciou que compraria a Oyster Creek e assumiria o lixo nuclear gasto da usina e seu fundo fiduciário de desativação, por um  valor de US$ 980 milhões. A Exelon estimou que o custo para restaurar o local ao seu estado original custaria perto de US$ 1,4 bilhão.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of