Megabanner

OS PROPRIETÁRIOS DA USINA NUCLEAR VOGTLE DECIDEM CONTINUAR O PROJETO DE CONSTRUÇÃO

Vogtle-3-circulating-water-system-pumps-Aug-2018-(Georgia-Power)MIAMI -( Por Fabiana Rocha) – Os quatro  proprietários do projeto Vogtle 3 e 4, na Georgia, Estados Unidos,  votaram para continuar com a construção dos dois reatores nucleares previstos para a Usina de Vogtle. A Georgia Power, a Oglethorpe Power, a MEAG Power e a Dalton Utilities também acordaram ações para ajudar a diminuir possíveis exposições financeiras futuras para cada uma delas. Os proprietários do projeto de construção AP1000 – as únicas novas unidades nucleares atualmente em construção nos EUA – foram obrigados a votar sobre o futuro do projeto sob os termos do Acordo de Propriedade Conjunta da Vogtle após aumentos nas estimativas para o orçamento total do projeto.  Foi um aumento de mais de US$ 1 bilhão previsto no início deste ano. Isso desencadeou um Evento Adverso do Projeto (PAE) sob os termos do acordo, assim como a decisão da Georgia Power de não buscar a recuperação de sua parcela do último aumento de custo por meio da Comissão de Serviço Público da Geórgia (PSC). Um voto de todos os proprietários foi mandatado sob os termos do acordo, com pelo menos 90% dos juros necessários para favorecer a continuidade da construção. A Georgia Power, que detém 45,7% do projeto, a MEAG Power (22,7%) e a Dalton Utilities (1,6%) já haviam  votado pela continuação da construção. Após  várias prorrogações do prazo original, a  Oglethorpe (30%) também votou a favor da continuação.

Em conexão com a votação, os proprietários concordaram em alterar o Acordo de Titularidade Conjunta para obrigar cada coproprietário a pagar sua parte proporcional dos custos de construção até um custo estimado na conclusão (EAC) de US$ 8,4 bilhões – o custo arquivado no início deste ano com o PSC da Geórgia – mais US$ 800 milhões de custos adicionais de construção. A Georgia Power será responsável por 55,7% de qualquer custo adicional de construção de US$ 800 milhões a US $ 1,6 bilhão acima, e por 65,7% de qualquer  custo de construção que excedam a EAC em US$ 1,6 a 2,1 bilhões. Antes de votar para continuar com o projeto, Oglethorpe pediu proteção contra futuros aumentos de custos.

As disposições do Contrato de Propriedade Conjunta da Vogtle referentes a PAEs serão alteradas para que os futuros aumentos nas estimativas de custos de construção não acionem mais uma votação para permitir que a construção continue. A Vogtle 3 está programada para entrar em operação em novembro de 2021 e a unidade 4 em novembro de 2022. A Georgia Power poderá cancelar o projeto a qualquer momento, a seu exclusivo critério, sob o acordo revisado. Em, nota o consórcio disse que:  “Estamos todos satisfeitos por ter chegado a um acordo e estar avançando com a construção das unidades 3 e 4 da Vogtle, o que é crítico para o futuro energético da Geórgia. Embora tenha havido e haverá desafios ao longo deste processo, continuamos comprometidos com um relacionamento construtivo entre eles e estamos focados em reduzir o risco do projeto e cumprir nosso compromisso com nossos clientes.”

sdasMaria Korsnick(foto), presidente e diretora executiva do Instituto de Energia Nuclear dos EUA, disse que os votos em apoio à construção continuada das duas unidades foram uma “afirmação voltada para o futuro da necessidade de geração de eletricidade limpa e confiável. O projeto representa mais do que apenas outro projeto de usina de energia, e a energia nuclear representa mais do que apenas outra opção de energia”. O porta-voz do Departamento de Energia dos EUA, Shaylyn Hynes, disse: “Este projeto histórico será o primeiro em grande escala concluído nos Estados Unidos em mais de 30 anos e reafirmará a liderança internacional dos EUA em tecnologia nuclear e fornecerá uma fonte de energia limpa e confiável. Nas próximas décadas, o DOE espera que a conclusão bem sucedida deste projeto marcará o início de um renascimento nuclear na América. “

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of