A AUDIÊNCIA PÚBLICA PARA A CRIAÇÃO DO TEPOR EM MACAÉ FOI MARCADA PARA O DIA 7 DE NOVEMBRO

ssssEstá marcada para o dia 7 de novembro a audiência pública para apresentação e discussão do Relatório de Impacto Ambiental – RIMA, com relação ao requerimento de Licença Prévia da empresa TEPOR – Terminal Portuário de Macaé, para a implantação do Terminal Portuário de Macaé. A confirmação é do presidente da Comissão Estadual de Controle Ambiental (CECA), Maurício Couto César Junior, da Secretaria de Estado do Ambiente. A audiência será às 19hs, no Centro de Convenções Jornalista Roberto Marinho, situada na Rodovia Amaral Peixoto, Km 170, no bairro São José do Barreto.

O Tepor engloba o projeto do porto que será dividido em dois terminais. O primeiro será voltado à movimentação de petróleo, com dois berços para atracagem, com calado de 27 metros de profundidade. Ele terá capacidade para atender navios ULCC (Ultra Large Crude Carrier) e será interligado por dutos ao polo de armazenagem na retroária do Tepor que terá capacidade de bombeamento de dois milhões de barris de petróleo por dia. Já o segundo terminal, direcionado à movimentação de líquidos e de apoio offshore, será interligado à terra por uma ponte de quatro quilômetros de extensão. Com potencial para operações ship to ship (navio para navio), o terminal, com calado de 16 metros de profundidade, também será interligado por dutos ao polo de armazenagem da retroária do Tepor.

A EBTE Engenharia, empresa que assumiu a gestão do projeto, entregou ao Inea a documentação que cumpre a instrução técnica exigida nesta primeira fase do licenciamento. Ao cumprir esta nova etapa do processo de licenciamento prévio, sob análise do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), o projeto Terminal Portuário de Macaé (Tepor) já está pronto para passar por discussão e avaliação de viabilidade técnica e de impacto ambiental junto à sociedade local. O terminal de apoio offshore incluirá nove berços para supply boats. Também poderá receber navios de longo curso para movimentação de cargas gerais, além de sondas e plataformas para manutenção e descomissionamento.

As análises foram elaboradas ao longo de dois anos. Agora, a população será ouvida. O Inea poderá emitir a licença prévia em 90 dias. O Terminal Portuário de Macaé (Tepor) será  importante para o desenvolvimento econômico do município. Um terminal para atender a necessidade da indústria de apoio às atividades de óleo e gás, além de soluções para transportes de cargas de outros setores. Sua área onshore ocupará um total de até 6 mil m², e terá espaço para estocagem e armazéns alfandegados. Estão incluídos um Terminal de Armazenamento de Petróleo, com capacidade de 4,5 milhões de barris; Terminal de Armazenamento de Combustíveis, com capacidade de 420.000 m³; Planta de Processamento de Gás Natural, com capacidade de processamento de 60 milhões m3/dia.

O projeto conta ainda com uma Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN), que será diretamente interligada ao terminal de operações de líquido e de logística. Situado na retroária, esse polo estará interligado a uma área de expansão de atividades industriais. A expectativa no meio empresarial é de otimismo que enxerga no empreendimento a oportunidade de gerar empregos e, também, de fortalecer a economia.

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
João Manoel Luiz Filho Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
João Manoel Luiz Filho
Visitante
João Manoel Luiz Filho

Quando esta embromação acabar, Macaé já dve ter virado cidade fantasma do faroeste. Em vez de começar por algo simples e viável em curto e médio prazo, pensam grande demais em algo que demanda alto investimento e prazo.