Megabanner

IRÃ REAGE AS SANÇÕES AMERICANAS E DIZ QUE CONTINUARÁ A VENDER SEU PETRÓLEO PARA MUITOS PAÍSES

zUm desafio às sanções norte-americanas: o Irã venderá seu petróleo e quebrará as sanções impostas pelos Estados Unidos aos setores energético e bancário, disse o presidente iraniano, Hassan Rouhani, nesta segunda-feira(5). “Os EUA queriam reduzir a zero as vendas de petróleo do Irã,  mas continuaremos a vender nosso petróleo  para quebrar as sanções”, disse Rouhani a economistas em uma reunião transmitida ao vivo pela televisão estatal. Os Estados Unidos disseram na sexta-feira(2) que temporariamente permitirão que oito importadores continuem comprando petróleo iraniano com o objetivo de forçar Teerã a frear suas atividades nucleares, de mísseis e regionais: China, Índia, Coréia do Sul, Japão e Turquia – todos os principais importadores de petróleo iraniano – estão entre os oito países que deverão receber isenções temporárias das sanções para garantir que os preços do petróleo não sejam desestabilizados.

A restauração de sanções é parte de um esforço maior do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para forçar o Irã a conter seus programas nucleares e de mísseis, bem como seu apoio a forças pró-Iêmen, Síria, Líbano e outras partes do Oriente Médio: “Hoje os Estados Unidos estão mirando a nossa economia, mas  o principal alvo das sanções é o nosso povo”, disse Rouhani. Em maio, Trump saiu do acordo nuclear do Irã com seis potências feito em 2015.  Agora, e Washington reimpôs a primeira rodada de sanções contra o Irã em agosto. O acordo previa que a maioria das sanções financeiras e econômicas internacionais contra o Irã aumentaria em troca de Teerã reprimir sua atividade nuclear sob a vigilância da ONU.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse no domingo(4) que as penalidades previstas para retornar na segunda-feira são as sanções mais duras já aplicadas à República Islâmica do Irã. No entanto, os governantes do Irã rejeitaram as preocupações sobre o impacto das sanções na economia do país. “Esta é uma guerra econômica contra o Irã, mas  os Estados Unidos devem aprender que não podem usar a linguagem da força contra o Irã.  Estamos preparados para resistir a qualquer pressão”, disse Rouhani. Para manter o acordo vivo, as partes remanescentes do acordo nuclear iraniano estão tentando manter o comércio com Teerã, apesar do ceticismo de que isso é possível, apesar das sanções dos EUA para sufocar as vendas de petróleo iraniano.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of