Megabanner

CONSTELLATION, DO GRUPO QUEIROZ GALVÃO, PREPARA PEDIDO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL

a84c7873-constellationA crise que afetou o setor de óleo e gás e os efeitos da Lava Jato ainda reverberam no mercado. A nova vítima dessa vez é a Constellation, empresa de óleo e gás do grupo Queiroz Galvão, que está preparando um pedido de recuperação judicial. A empresa soma uma dívida de US$ 1,7 bilhão e agora está tentando buscar apoio dos seus credores.

A empresa tenta uma renegociação de valores com os credores desde o início do ano. As tratativas envolvem o Bradesco, o sindicato de bancos estrangeiros, além dos chamados “bondholders” (donos de títulos com vencimentos em 2019 e 2024). A Constellation já conseguiu o apoio de 50% de seus credores. No entanto, a ideia é conseguir a recuperação judicial reunindo o maior número possível de credores. No mercado, se comenta que as conversas com o Bradesco e com o sindicato estão mais bem adiantadas do que com os bondholders.

A Constellation, que  presta de serviços de perfuração e de FPSOs, começou a sentir o baque após a queda do preço do petróleo e as investigações da Lava Jato, que impactaram diretamente nos investimentos da Petrobrás e do setor como um todo. A companhia corre contra o relógio porque a partir do próximo mês, sete de suas oito plataformas estarão desocupadas. A empresa quer ganhar mais tempo para colocar seus ativos novamente no mercado e conseguir os recursos para pagar suas dívidas.

Nesta semana, a Queiroz Galvão Energia, outra empresa do grupo, entrou com pedido de recuperação extrajudicial na Justiça de São Paulo, com dívidas totalizando R$ 3,8 bilhões. Ao todo, o grupo QG tem um saldo devedor superior a R$ 10 bilhões.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of