PETROBRÁS SINALIZA MENOS INVESTIMENTOS PARA REFINO E NOVA FASE PARA PETROQUÍMICA

csm_refinaria_a1b297c724A Petrobrás tem afirmado nos últimos anos que o foco de seus investimentos e esforços será nas atividades de exploração e produção. Prova disso é o atual plano de desinvestimentos, onde a estatal tenta se desfazer de ativos importantes e estratégicos nas áreas de refino e transporte. Por vezes, a Justiça interferiu e impediu as vendas, como foi o caso da Transportadora Associada de Gás e das refinarias do Nordeste e do Sul. Agora, com o novo plano de negócios para o período de 2019-2023, a empresa parece seguir com sua postura em relação ao parque de refino, com menos recursos destinados a área na comparação com o plano anterior. Contudo, a empresa sinalizou a retomada dos recursos para petroquímica, setor no qual havia decidido sair integralmente.

Indo aos números, os investimentos previstos para as áreas de refino, transporte, comercialização, petroquímica e distribuição somam US$ 8,4 bilhões dentro no mais recente plano de negócios. O valor é 2,4% menor do que os US$ 8,6 bilhões previstos no planejamento anterior (período entre 2018-2022). A ideia da Petrobrás é reduzir para 60% sua participação na capacidade de refino brasileira. Hoje, esse percentual é de 99%. Para conquistar tal intento, a empresa quer buscar parcerias para as suas refinarias do Sul e do Nordeste. Só ainda não o fez por causa de uma decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, proferida em junho.

Enquanto isso, o novo plano de negócios anunciado nesta semana apresentou uma retomada dos investimentos para o setor de petroquímica. No plano de negócios 2017-2021, a Petrobrás propôs “otimizar o portfólio de negócios, saindo integralmente das participações em petroquímica”. Agora, para o período de 2019-2023, a petroleira disse que vai destinar US$ 300 milhões para o segmento. Durante conferência para analistas, o diretor financeiros e de relações com investidores da estatal, Rafael Grisolia, disse que a ideia é fazer com que os ativos petroquímicos atuem em integração com a área de refino. Sobre o futuro da Braskem, o executivo disse que a estatal ainda aguarda uma definição das negociações entre Odebrecht e a holandesa LyondellBasell.

1
Deixe seu comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA
Visitante
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA

Petrobras demite funcionários com prisão decretada na Lava Jato. O artigo é contraditório ao inteiro teor da mais recente campanha midiática que a Petrobras vem patrocinando na rede televisiva e web, com participação ativa de advogados e funcionários do seu alto escalão. Nesta campanha, os testemunhos da Estatal, rasgam elogios a empresa e, não contendo seus impulsos, passaram ate a declarar que a estatal encontrava-se livre de corruptos na sua corporação na atualidade. Santa ingenuidade, ou falta de transparência e compromisso com a verdade. Mas, a Petrobras resolveu incriminar na atualidade, um engenheiro aposentado a mais de 15 anos da… Read more »