QUALIMAN RESCINDE CONTRATO COM PETROBRÁS NA RNEST E 1.200 TRABALHADORES FICARÃO DESEMPREGADOS

rnestNão está nada fácil trabalhar com a nova Petrobrás, que acaba de colocar na prateleira mais um caso de problema no relacionamento com seus fornecedores e prestadores de serviço. A Qualiman Engenharia anunciou que rescindiu seu contrato com a petroleira para a construção da Unidade de Abatimento de Emissões (SNOX) da Refinaria Abreu e Lima (Rnest), em Pernambuco. De um lado, a empreiteira afirma que não tem recebido pagamentos de valores devidos pela Petrobrás. A estatal, por sua vez, nega que tenha débitos com a Qualiman. E no meio deste tiroteio de bate e rebate, estão 1.200 trabalhadores que atuavam na obra e que agora engrossarão a lista de desempregados no Brasil.

Esta é uma obra problemática, que acumula em um passado não tão distante outro problema parecido. Para lembrar, em 2014, milhares de trabalhadores perderam seus empregos com a desmobilização de obras na Rnest. Naquela época, quem tocava as obras da SNOX era a antiga Alusa (hoje Alumini Engenharia), que foi investigada na Lava Jato e decretou recuperação judicial em 2015. O consórcio liderado pela Alumini e a Petrobrás tiveram algumas divergências quanto ao pagamento de aditivos ao contrato original, que chegavam a marca de R$ 1,2 bilhão.

A conclusão da Unidade de Abatimento de Emissões é necessária para que o trem 1 da refinaria passe a operar em carga plena. Desde o início das atividades, a unidade está autorizada a refinar 100 mil barris por dia, mas tem condição de atingir o máximo de 115 mil barris diários.

O Petronotícias procurou a Petrobrás para que se posicionasse sobre o caso. A estatal nos enviou a seguinte nota: “A Petrobras informa que recebeu, no dia 09/12/2018, às 20h16 (horário local), notificação de rescisão contratual da empresa Qualiman Engenharia e Montagens Ltda, contratada para a conclusão das obras da Unidade de Abatimento de Emissões (SNOX) da Refinaria Abreu e Lima, a partir de 10/12/2018. A empresa alegou dificuldades financeiras de prosseguir com as obras do empreendimento. A Petrobras esclarece que cumpriu todos os requisitos e obrigações contratuais com a Qualiman Engenharia e Montagens Ltda. A companhia está tomando as medidas cabíveis e avaliando alternativas para a retomada das obras”.

A nossa equipe de reportagem também procurou a Qualiman para se posicionar sobre o caso, mas até a publicação desta reportagem não obteve retorno.

6
Deixe seu comentário

avatar
5 Comment threads
1 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
VadicoJaimeJorge Moreira de Jesus Luizalexandre loz Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
alexandre loz
Visitante
alexandre loz

fiquem tranquilos, logo logo uma nova empreiteira se habilita para terminar o serviço a preço de banana como quer a Petrobras, sem inspecionar o que foi feito ou não de fato na obra, e logo logo mais uma empreiteira quebra no mesmo contrato. é o efeito dominó e a necessidade de ser mais realista que o rei, com gente despreparada, com a faca na garganta, retrato da nova Petrobras. Efeito dessa política imbecilizada que leva o tal do complience as ultimas consequências? Explosões, risco de morte, paralisação da produção em algumas unidades e prejuízo! Mas tudo bem…

Jorge Moreira de Jesus Luiz
Visitante
Jorge Moreira de Jesus Luiz

Cansados de perder discussão com a Nova PETROBRAS? Contrate Açucena Consultoria MEI e descubra que você tem razão e pode vencer qualquer discussão.

Ligue: 79 3248-6744

Jaime
Visitante
Jaime

Pois é, a velha história de contatos aditivos, com isso, o valor do empreendimento vai aumentando gradativamente. Assim não dá!

Vadico
Visitante
Vadico

Caro Jaime, isto realmente acontece. Mas não pense você que a PETROBRAS é santa nestas histórias. Eu mesmo, presenciei empresas sérias sendo arrebatadas pela PETROBRAS. Em seus contratos, leoninos, a PETROBRAS ameaça, rescinde e multa a revelia. Rescisões unilaterais e multas infundadas. É assim que opera a PETROBRAS com as empresas nacionais. Muito diferente de como são tratadas as internacionais.

trackback

[…] para se posicionar sobre o caso, mas até a publicação desta reportagem não obteve retorno. (Fonte […]

Vadico
Visitante
Vadico

A QUALIMAN FOI ESPERTA EM CAIR FORA DESTA ARAPUCA. OUTRAS, COMO A JARAGUÁ, ESTÃO PAGANDO UM PREÇO MUITO CARO POR APOSTAREM E CONFIAREM NA PETROBRAS. HOJE, A JARAGUÁ É CONSIDERADA INIDONEA, MAS FICA UMA PERGUNTA, E A PETROBRAS É IDONEA?