Megabanner

EDP ANTECIPA EM 20 MESES A ENTREGA DE UMA LINHA DE TRANSMISSÃO NO ESPÍRITO SANTO QUE JÁ ESTÁ PRONTA PARA OPERAR

21221Pressa para transmitir. A EDP, grupo português  que atua em todos os segmentos da cadeia elétrica no País, está pronta para dar início à operação de sua linha de transmissão no Espírito Santo. A obra foi concluída e já recebeu a Licença de Operação  do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do estado e a autorização do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Com isso, o empreendimento entrará em operação com 20 meses de antecipação frente ao cronograma estabelecido no contrato de concessão com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O chamado lote 24, arrematado em leilão realizado em 2016, compreende 113 quilômetros de linha de 230 kV entre os municípios de Linhares e São Mateus, no norte capixaba, além da subestação São Mateus II, construída pela EDP como parte do empreendimento. O investimento para a implantação dos ativos foi de R$ 116 milhões.

É a  primeira entrega dos projetos de Transmissão adquiridos pela EDP até 2017. Ao todo, a Companhia assumiu o compromisso de investir cerca de R$ 3 bilhões, em um período de cinco anos, em novos empreendimentos de transmissão de energia que irão adicionar aproximadamente 1.200 quilômetros de redes ao sistema elétrico 22222nacional, nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina, Espírito Santo e Maranhão.

Luiz Otávio Henriques, vice-presidente de Geração e Transmissão da EDP, disse que  “Nossa entrada no segmento de Transmissão faz parte da estratégia da EDP de diversificação de portfólio, investindo em ativos de rentabilidade adequada e risco controlado. Nossa meta é continuar contribuindo para o fortalecimento do sistema elétrico nacional, sempre com nossa marca de excelência e de entrega antecipada de nossas obras”.

A empresa informou que o modelo de gestão adotado para a construção das linhas de transmissão da EDP é o mesmo utilizado pela Companhia em suas obras de Geração, o que já havia permitido à companhia antecipar a entrada em operação de suas três últimas usinas hidrelétricas. Com uma metodologia própria para o gerenciamento e fiscalização dos projetos, a UHE São Manoel, entregue em abril de 2018, foi o terceiro empreendimento concluído pela EDP antes do prazo regulatório, após a UHE Cachoeira Caldeirão, finalizada oito meses antes do previsto, em 2016, e a UHE Santo Antônio do Jari, que ficou pronta com cinco meses de antecedência, em 2014.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of