Megabanner

MME AMPLIA O MERCADO LIVRE DE ENERGIA E INCLUI BLOCOS TERRESTRES NA OFERTA PERMANENTE

moreira acenoVivendo seus últimos momentos como Ministro de Minas e Energia, Moreira Franco publicou nesta sexta-feira (28) alguns importantes decretos importantes para o setor de energia brasileiro. O primeiro deles determina a ampliação da fatia de quem pode ingressar no mercado livre, um pleito antigo de parte do setor elétrico. Pela nova norma, os consumidores com carga igual ou superior a 2.500 kW, atendidos em qualquer tensão, poderão optar pela compra de energia elétrica de qualquer concessionário, permissionário ou autorizado de energia elétrica do Sistema Interligado Nacional (SIN). A mudança valerá a partir de 1º de julho.

O decreto determina também que, a partir de 1º de janeiro de 2020, os consumidores com carga igual ou superior a 2.000 kW também poderão entrar no mercado livre de energia, ficando liberados para escolher os seus respectivos fornecedores de eletricidade.

Outra norma importante anunciada pela pasta nesta sexta afeta diretamente o setor de óleo e gás. O ministério definiu que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) irá escolher blocos em bacias terrestres, a serem objeto de licitação sob o regime de concessão, que entrarão no sistema de oferta permanente.

Segundo o MME, até então estava autorizado apenas a inclusão de áreas devolvidas ou já licitadas na oferta. Mas, com o novo decreto, não haverá mais leilão convencional de concessão para áreas em terra, já que esses ativos serão oferecidos ao mercado pela oferta permanente.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of