Megabanner

BONS RESULTADOS NAS OPERAÇÕES DAS NUCLEP FAZEM MINISTRO DE MINAS E ENERGIA MANTER CARLOS SEIXAS NA PRESIDÊNCIA

AASO Ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia, começou com o pé direito no novo governo. Por sua experiência e influência, as empresas Nuclep e INB foram transferidas para baixo de seu guarda-chuva, onde já estava a Eletronuclear. Deixou a CNEN no Ministério da Ciência e Tecnologia, até mesmo por ser  um órgão fiscalizador que estava sob a influência de um mesmo ministro. Uma correção que o setor nuclear brasileiro pedia há muito tempo. E acertou de novo ao manter o Almirante Carlos Seixas na presidência da Nuclep. Na verdade, foi um reconhecimento ao trabalho que a empresa está fazendo para o setor nuclear nacional, coroado pelo sucesso no projeto de construção dos submarinos da Marinha. O primeiro, o Riachuelo, já foi entregue para os testes de mar.

O presidente da Nuclep esteve presente na cerimônia de transmissão de cargo do novo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que é um dos defensores da retomada do projeto da usina nuclear Angra 3 e foi membro do Conselho de Administração da Nuclep até seu nome ser indicado para o ministério. Carlos Seixas, convidado a permanecer na presidência da empresa, fez um trabalho importante internacionalmente, atraindo empresas estrangeiras para desenvolver projetos na área da Nuclep, no Rio de Janeiro, uma dos maiores complexos industriais do Brasil, ao lado do Porto de Itaguaí, com estruturas ferroviária e rodoviária muito próximas. Ele disse que: “ o convite para que o Almirante Bento fosse comandar o ministério de Minas e Energia foi muito acertado. Ele é um dos profissionais que mais conhece o setor nuclear brasileiro. É motivo de muito orgulho continuar à frente da Nuclep.  Temos uma  equipe de primeira grandeza ajudando a tocar a empresa, que vem alcançando importantes resultados e importantes vitórias”.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of