Megabanner

SEEQUENT LANÇA TECNOLOGIA DE VISUALIZAÇÃO 3D PARA MINERAÇÃO E PREVÊ CRESCIMENTO DE 30%

Por Davi de Souza (davi@petronoticias.com.br) – 

Ignacio TorresiParcerias, novas tecnologias e previsão de crescimento. A neozelandesa Seequent, desenvolvedora de software de geociências, chegou ao ano de 2019 com muitos planos para o Brasil e respira bons ares de otimismo em relação ao seu desempenho no país. Recentemente, a empresa anunciou uma parceria com outra companhia, a Imdex, para oferecer uma solução de visualização 3D em tempo real para a indústria de mineração. O produto visa melhorar a velocidade e a precisão na tomada de decisões para projetos e campanhas de sondagem. O diretor da Seequent na América Latina, Ignacio Torresi, diz que já existem negociações para ofertar a solução no Brasil. Sobre o mercado nacional, o executivo afirma que as possibilidades de negócios são variadas. “Temos uma estratégia para as empresas majors, tanto em produção como exploração”, explicou Torresi, acrescentando que a Seequent quer atuar também com companhias juniors que pretendem retomar atividades de prospecção mineral no Brasil. O diretor ainda revela que a empresa projeta um crescimento de aproximadamente 30% distribuído em todas as suas aplicações.

Como funciona a nova solução de visualização 3D?

Os instrumentos da Reflex [empresa do grupo Imdex, parceria da Seequent] se acoplam à sonda de perfuração geológica. Eles são aplicados para medições de estruturas em furos orientados e orientação do furo. Estes instrumentos estão conectados à internet via 3G, 4G ou satélite. A informação de campo é medida, sem manipulação do usuário e enviada à nuvem da Reflex, chamada Reflex Hub. Lá, ela é armazenada e disponibilizada em tempo real para ser visualizada em 3D em nossa plataforma de gestão de modelos, a Leapfrog Central.

Quais as principais vantagens?

Visualização 3D, proteção da cadeia de custódia da informação e não manipulação por pessoas da informação de campo. Isto faz o processo mais auditável, robusto, e ajuda na transparência de aquisição de dados para a empresa de mineração/exploração e de perfuração.

Quais são as principais aplicações em óleo e gás e mineração?

Mineração, por enquanto. As principais aplicações são visualização 3D e em tempo real de medidas estruturais em furos orientados e orientação de perfurações. No ultimo caso, a perfuração planejada é comparada com a real para tomada de decisões como continuidade do furo, ou ajuste da orientação.

Existem perspectivas de novos contratos no setor de óleo e gás do Brasil?

Não, nosso foco é mineração.

Já existem negociações para ofertar a solução no setor de mineração do Brasil?

Sim.

Como a empresa analisa as possibilidades de negócios no Brasil?

As possibilidades são variadas. Temos uma estratégia para as empresas majors, tanto em produção como exploração, porém também estamos enviando dois de nossos funcionários para nos representarem no PDAC [Prospectors and Developers Association of Canada]. Lá, a ideia é que trabalhemos de perto com as empresas juniors que pretendem retomar atividades de prospecção mineral no Brasil com o começo do novo governo.

Quais são as perspectivas para o ano de 2019?

As perspectivas são positivas. Principalmente nas empresas majors.

Quais são os principais planos da empresa para o Brasil em 2019?

Participaremos da EXPOSIBRAM [Expo & Congresso Brasileiro de Mineração, em setembro], projetamos crescimento de aproximadamente 30% distribuído em todas as nossas aplicações e lançaremos três novas versões de nossas soluções.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of