Megabanner

PIORA A SITUAÇÃO DA VENEZUELA COM OS ESTADOS UNIDOS REDUZINDO EM 15% A COMPRA DE PETRÓLEO POR DIA

Nicolás Maduro, presidente da VenezuelaA situação da Venezuela está cada vez pior internamente. O governo do Ditador Nicolás Maduro está derretendo. Algumas autoridades já estão deixando o país clandestinamente prevendo a derrocada, sem apoio internacional. A situação da população é cada vez mais desastrosa. Sem alimentos, sem remédios, sem assistência, sem dinheiro e com uma inflação completamente descontrolada.  As exportações de petróleo venezuelano para os Estados Unidos, por exemplo, seu maior cliente,   caíram 15 % em 2018. A pior média nos últimos 30 anos, além de amargar algumas sanções financeiras impostas por Washington.

Os volumes enviados aos Estados Unidos pela  PDVSA e suas joint ventures caíram para 500 mil barris por dia. A falta de investimento, a má gestão e a fuga de trabalhadores levaram a produção de petróleo do integrante da Opep ao nível mais baixo em quase setenta anos.  Sob um conselho de administração liderado por militares, a produção caiu para uma média de 1,5 milhão de barris por dia, uma queda de 27 %  em comparação aos 2 milhões de bpd de todo o ano de 2017, segundo números oficialmente reportados à Opep. Outras estimativas são ainda menores.

A Venezuela não está conseguindo  cumprir todos contratos de fornecimento de petróleo bruto, incluindo aqueles vinculados a pactos de compra de petróleo em troca de empréstimos com empresas da Rússia e da China. Os Estados Unidos, o maior destino da exportação de petróleo da Venezuela, à frente de Índia e China, foram particularmente afetados pela queda nos embarques, especialmente desde que sanções ao país e à PDVSA que foram impostas pelo presidente Donald Trump. E pode piorar a situação porque os americanos decidiram aumentar a pressão sobre o ditador venezuelano.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of