CANADÁ RECEBERÁ PROPOSTAS ATÉ O DIA 8 DE FEVEREIRO PARA CONSTRUÇÃO DE UMA NOVA REFINARIA EM ALBERTA | PetroNotícias





CANADÁ RECEBERÁ PROPOSTAS ATÉ O DIA 8 DE FEVEREIRO PARA CONSTRUÇÃO DE UMA NOVA REFINARIA EM ALBERTA

dsdsO governo de Alberta, no Canadá, está   avaliando o potencial de uma nova refinaria para a província. Em 2018, a crescente produção de petróleo bruto  atingiu um espaço limitado em oleodutos de exportação, criando gargalos e enviando o preço do petróleo local para níveis recordes em relação aos mercados mundiais. Agora, o governo  da Premier Rachel Notley quer ver se manter mais petróleo em casa com uma nova refinaria fará a diferença. Em dezembro do ano passado, o governo informou que estava pesquisando empresas privadas sobre a construção de uma nova refinaria. O objetivo é liberar espaço para o petróleo bruto em dutos locais, transformando-o em combustíveis de maior valor, como gasolina e diesel. Analistas, no entanto, dizem que as refinarias existentes na província já produzem mais combustível refinado do que o necessário.

A província aceitará submissões para propostas de refinarias até o dia 8 de fevereiro e considerará projetos e expansões locais já existentes. Neste momento, o governo 66667está apenas buscando um senso dos projetos que as empresas podem estar considerando e ainda não está pronto para dizer como isso apoiaria esses planos. O Heavy Western Canadian Select, o tipo de petróleo bruto produzido em Alberta, caiu para um desconto de US $ 50 por barril para o West Texas Intermediate, a referência dos EUA. A situação tornou-se tão aguda que o governo de Alberta anunciou um corte de produção obrigatório de 8,7% para evitar que os preços caíssem ainda mais.

Novos projetos de oleoduto de exportação de petróleo – incluindo o Keystone XL, da TransCanada, e a expansão do oleoduto Trans Mountain para a região de Vancouver – enfrentaram oposição ambiental e atrasos impostos pelos tribunais. Até mesmo a expansão da Linha 3 da Enbridge, aprovada e programada para entrar em operação no segundo semestre deste ano, enfrenta desafios legais de seus oponentes. Embora a construção de mais capacidade de refino na província reduza o excesso de petróleo bruto, as cinco refinarias existentes na província já produzem mais combustíveis refinados,  incluindo gasolina, diesel e combustível para jatos,   do que o necessário. E, como no caso do petróleo bruto, as ligações de oleodutos para produtos refinados para mercados fora de Alberta são limitadas.

ddddddA linha Trans Mountain de 300 mil barris por dia transportou 42 mil barris por dia de combustíveis para a área de Vancouver para uso por motoristas na Colúmbia Britânica. A linha 1 da Enbridge move gasolina e diesel de Edmonton, Alberta, para terceiros em Gretna, Manitoba, mas nenhum para os EUA. Alberta já abriga a mais nova refinaria do Canadá. A fábrica de Esturjão da North West Redwater Partnership, inaugurada em 2018, produz 40 mil barris diários de diesel, além de gasóleo a vácuo, propano e butano. Mas esse projeto só se concretizou com empréstimos do governo e um compromisso de Alberta para processar 37.500 barris por dia de betume  por um pedágio que ajuda a cobrir os custos de construção, que mais do que dobraram desde que o projeto foi proposto: para US$ 9.7 bilhões.  Construir refinarias em Alberta não é barato. Uma planta de 100 mil barris por dia custaria US$ 6,9 e US $ 8,6 bilhões, contra US$ 2,9 a US$ 3,6 bilhões no sul da China,  segundo um relatório de 2017.

2
Deixe seu comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Luciano Seixas Chagasandre luiz Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
andre luiz
Visitante
andre luiz

não tem jeito; a discussão de fontes renováveis traz muitos clicks; porém eficácia mesmo só se consegue com as fontes tradicionais e o petróleo. Sorte do Canadá que percebeu isto cedo.

Luciano Seixas Chagas
Visitante
Luciano Seixas Chagas

No Canadá construirão novas. No Brasil, a Petrobras terá que vender, obrigatoriamente, parte do seu parque, por imposição de dirigentes apesar do Brasil ser ainda carente em volume refinado. Vá entender as tomadas de decisões neste Brasil brasileiro?