NOVO PRESIDENTE DA PETROBRÁS NEGA QUE VÁ HAVER DEMISSÕES, MAS CONSIDERA A VENDA DE ALGUMAS REFINARIAS | PetroNotícias





NOVO PRESIDENTE DA PETROBRÁS NEGA QUE VÁ HAVER DEMISSÕES, MAS CONSIDERA A VENDA DE ALGUMAS REFINARIAS

Screenshot_20190103-171207~2Roberto Castello Branco, novo presidente da Petrobrás,  nos poucos dias a frente da companhia vai  demonstrando os caminhos de como será a sua administração. Num vídeo gravado para o público interno da empresa,  que a agência Reuters teve acesso, ele disse que não é aceitável uma empresa detenha 98 % da capacidade de refino no país e defendeu que a Petrobrás precisa avaliar a  venda de algumas refinarias. Ele lembrou que, por esta razão, a companhia é alvo de uma ação no CADE. E indaga se isso é mesmo bom para a Petrobrás,  considerando  que este domínio quase total expõe a empresa a críticas e ataques por parte de pessoas, como aconteceu durante a greve dos caminhoneiros, lembrou.

Para lembrar da greve,  o governo lançou um programa de subsídio ao diesel muito criticado pelo mercado e pelo próprio  Castello Branco. Esta subvenção terminou no ultimo dia do ano. Para o presidente da empresa, o dinheiro que se arrecadaria pelas  vendas das refinarias poderia financiar o desenvolvimento do pré-sal. Pedro Parente, que se demitiu durante a greve, teve uma administração elogiada por por poucos e criticada por muitos, deixou um plano para vender 60 % da participação da Petrobrás nas refinarias.

Mesmo assim, Castello Branco descartou uma privatização da empresa. Disse que não está sendo considerada essa possibilidade e nem a de demissões  de funcionários. Ele afirmou que se tivesse essa missão não gostaria de transmitir o controle da Petrobrás para uma empresa privada, mas deixou claro que poderiam acontecer eventuais vendas de ativos, que ele considera desinvestimentos. Quando saiu da empresa o ex-presidente da companhia,  Ivan Monteiro, deixou  previsto no plano de negócios desinvestimentos de 26,9 bilhões de dólares, sob o argumento de que o objetivo de readequar o portfólio e reduzir a sua enorme dívida, que a Associação dos Engenheiros da Petrobrás – AEPET – sempre contestou o volume.

Castello Branco também falou que  os níveis de endividamento da empresa foram reduzidos  bastante nos últimos tempos, mas afirmou que ainda são altos em relação ao que se requer de uma empresa que produz commodities minerais. Confirmou que o foco da empresa será em Exploração e Produção em águas profundas e ultraprofundas, mas que poderia fazer mudanças no plano de negócios da companhia. Um assunto que ele vai se debruçar e estudar as mudanças. Ontem ( 7) ele anunciou que a diretoria de exploração e produção saia das mãos de Solange Guedes e passaria para Carlos Alberto Oliveira, considerado internamente um  profissional de alta qualificação e muita experiência.

2
Deixe seu comentário

avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Luciano Seixas Chagas Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Luciano Seixas Chagas
Visitante
Luciano Seixas Chagas

Num país com parque de refino insuficiente para seu próprio consumo o novo presidente da Petrobras fala em vender tais ativos. É certo que a atividade é uma das menos rentáveis em tempos de petróleo com preços elevados e de melhor atratividade, quando os preços estão baixos e assim, o portfólio de ativos numa empresa petrolífera, com cadeia definida do poço ao poste, uma atividade compensa a outra, sendo o refino absolutamente importante como elo desta cadeia. Neste mesmo site lemos que o Canadá incentiva a construção de novas refinarias com volume procedas igual a 2 Pasadena, que custarão algo… Read more »

Luciano Seixas Chagas
Visitante
Luciano Seixas Chagas

Transcrevo abaixo a notícia que li no Petronotícias. Não falei que os chineses constroemrefinarias mais barata co custo médio de US$ 3,25 milhões, superior ao custo de 2 Pasadena. “Mas esse projeto só se concretizou com empréstimos do governo e um compromisso de Alberta para processar 37.500 barris por dia de betume por um pedágio que ajuda a cobrir os custos de construção, que mais do que dobraram desde que o projeto foi proposto: para US$ 9.7 bilhões. Construir refinarias em Alberta não é barato. Uma planta de 100 mil barris por dia custaria US$ 6,9 e US $ 8,6… Read more »