AEROPORTO DE GUARULHOS JÁ OPERA TERMINAL EXCLUSIVO PARA AVIAÇÃO CIVIL

IMG_0310Um grande apoio para aviação civil. Já está operando o Terminal de Aviação Geral em Guarulhos, o General Aviation Terminal Guarulhos Airport ou GATGRU. Com a inauguração do GATGRU, o Aeroporto Internacional de São Paulo passou a oferecer uma infraestrutura  diferenciada para receber passageiros de aeronaves e jatos de diversos portes, seguindo a tendência dos maiores aeroportos mundiais. Ele tem uma capacidade de pátio para até 39 jatos executivos distribuídos em uma área com mais de 6.000m2. Pode atender ainda a 200 passageiros de aviação civil  por hora. Segundo Francisco Lyra, sócio diretor da CFLY, a Aviação Geral é um complemento da Aviação Regular no país, pois consegue capilarizar o serviço de transporte aéreo a mais de 623 destinos contra os 153 atendidos pela Aviação Regular.  “sendo um fator contribuinte para o desenvolvimento econômico e atendimento das necessidades do transporte aéreo de um país continental como o Brasil. Neste contexto, o GATGRU contribui com a elevação do nível dos serviços prestados a passageiros e tripulantes, sendo o primeiro terminal do país a manter padrões internacionais desses serviços, tornando-se um portal de entrada do Investimento Estrangeiro Direto, cuja principal característica é a visita do principal tomador de decisões sobre investimentos, é considerado como uma forma de integração de economias mundiais.”

O evento de abertura do novo terminal, também serviu para o lançamento do primeiro evento brasileiro com base na indústria aeroespacial internacional e na infraestrutura aeroportuária, que  será realizado nos dias 11, 12 e 13 de setembro deste ano. Ele será realizado  no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos,   e reunirá líderes do segmento aéreo mundial para debater sobre o desenvolvimento do setor na América Latina. O evento, realizado pela Sator e com co-realização do GRU Airport, terá os  apoios institucionais da Força Aérea Brasileira (FAB), Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR).

O setor de transporte aéreo é responsável por 1,4% do PIB Brasileiro, ou seja, R$25,1 bilhões, de acordo com os dados da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA). Paula Faria, diretora executiva da Sator e idealizadora do IBAS, diz que “O Brasil representa, sozinho, 5% do mercado mundial de aviação executiva, sendo que a América Latina representa 7% no geral. Já o total de empregos no Brasil, em 2014, é estimado em 1,6 milhões, somados os empregos diretos, indiretos e induzidos pela aviação e setores correlatos, como aeroportos, serviços de terra e aeroespaciais, além do turismo. Nesse sentido, iniciativas como o IBAS, GATGRU e UniA fortalecem ainda mais esse setor considerado primordial para o desenvolvimento e expansão econômica do Brasil”.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of