ESPERANÇA EM VENCER A LICITAÇÃO DAS CORVETAS DA MARINHA ANIMA O GRUPO FICANTIERI A NÃO FECHAR ESTALEIRO VARD PROMAR

qwqwqQuem apostou que o Grupo italiano Fincantieri  fosse fechar o Estaleiro Vard Promar, em Suape, pode tirar o cavalo da chuva. Os italianos disseram disse que não há intenção de fechar o estaleiro, mesmo com a atual falta de encomendas. Mesmo assim, busca novos fornecedores para ganhar licitação das corvetas da Marinha. Aliás, a Ficantieri se colocou entre as favoritas para vencer a licitação. A ideia é ganhar competitividade para conquistar pelo menos a licitação das corvetas da Marinha e levar o projeto de US$ 1,6 bilhão para Pernambuco. O grupo está buscando no Brasil novos fornecedores. O Presidente-executivo do Vard Promar, Guilherme Coelho, explicou que a Marinha exige que as corvetas sejam construídas em estaleiro brasileiro com conteúdo local de 30% na primeira embarcação e de 40% nas demais. O Grupo Fincantieri está disposto a qualificar os industriais brasileiros para que eles possam atender os projetos navais. Por isso, o grupo esteve na Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe) e também vai sentar com o setor industrial de São Paulo e Rio de Janeiro.

A  demanda do setor naval é grande. Hoje, 80% de um navio vem dos fornecedores. Afinal, além de chapas de aço e sistemas náuticos, as embarcações precisam de materiais como fiação elétrica, tubulação, gerador de energia, mobiliário e ar-condicionado. Um  navio tem um volume enorme de itens. O  presidente da Fiepe, Ricardo Essinger, garante que a indústria pernambucana tem capacidade de entregar esse material. Para ele, também é uma forma de reativar as fábricas metal-mecânicas que se qualificaram para atender o setor naval no Estado, mas tiveram atividades suspensas após o cancelamento de encomendas da Transpetro. Ele acredita que  as corvetas serão apenas a porta de entrada. Ele lembrou que, além do Vard Promar, o Grupo Fincantieri tem mais 19 estaleiros pelo mundo e disse que, por isso, esta é uma forma de entrar na cadeia mundial de suprimentos da indústria naval. O projeto das corvetas é a atual prioridade da empresa do grupo italiano. Por isso, a Ficantieri  está empenhando um grande  esforço na negociação com a Marinha, que ainda está avaliando as propostas de outros três consórcios antes de definir o vencedor da licitação, cujo resultado está previsto para março.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of