MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CONFIRMA QUE EDITAL DE ANGRA 3 SAIRÁ EM JUNHO DE 2019 E PROMOVERÁ ROADSHOW PARA INVESTIDORES

A reunião em Brasília reuniu os principais executivos das empresas estrangeiras interessadas em Angra 3

A reunião em Brasília reuniu os principais executivos das empresas estrangeiras interessadas em Angra 3

Os principais membros do setor nuclear do Brasil se reuniram em Brasília na tarde desta quarta-feira (6) com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para debater as políticas de desenvolvimento do segmento. No encontro, importantes notícias para a indústria. O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético da pasta, Reive Barros, afirmou que até abril deste ano será definido o modelo de negócio, para que o edital das obras de Angra 3 possa ser lançado em junho. A previsão é de retomada da construção em 2020. A pasta também disse que irá realizar um roadshow para atrair investidores para o empreendimento. Barros declarou ainda na reunião que “tudo sinaliza que novos projeto de plantas nucleares para o Brasil acontecerão”, mas a sinalização da continuidade das obras de Angra 3 facilita o processo.

O encontro teve também a presença de executivos de empresas estrangeiras interessadas em concluir as obras de Angra 3, além de representantes das companhias nacionais, como o presidente da Eletronuclear, Leonam Guimarães, o presidente da Nuclep, Carlos Seixas, e do novo presidente da Indústrias Nucleares do Brasil (INB), Carlos Freire. Todos ficaram bastante satisfeitos com o resultado da reunião e com o comprometimento do ministro com o setor.

O encontro foi capitaneado pela Associação Brasileira para Desenvolvimento de Atividades Nucleares (Abdan), com a proposta de tratar das principais pautas do setor na atualidade: o término da usina de Angra 3, a maior participação da fonte nuclear na matriz energética, a reestruturação do setor nuclear e a capacitação de mão de obra.

O papel da Abdan é representar os interesses da indústria nuclear e liderar essas discussões. Eu fiquei muito satisfeito com a sensibilidade demonstrada pelo ministro Bento Albuquerque em relação aos pleitos do mercado nuclear no Brasil. Ele tem se demonstrado um profundo conhecedor dos benefícios que a fonte pode trazer ao país”, afirmou o presidente da associação, Celso Cunha.

O ministro Bento Albuquerque e o presidente da Abdan, Celso Cunha

O ministro Bento Albuquerque e o presidente da Abdan, Celso Cunha

Eu acredito que após esta reunião, teremos muitos progressos no setor, não apenas no campo de geração de energia, mas também em outros segmentos que podem ser beneficiados com a exploração da fonte, como o caso da saúde”, acrescentou. Como se sabe, o Brasil está desenvolvendo o Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), que vai aumentar a produção de radioisótopos e ampliar a capacidade de atendimento da medicina nuclear no país.

Por fim, a reunião com o ministro de Minas e Energia tratou do evento internacional “World Nuclear Spotlight”, que este ano será realizado no Brasil. Conforme o Petronotícias publicou, o encontro é fruto de parceria entre a Abdan e a World Nuclear Association (WNA). A ideia do evento é reunir os ministros do governo de Jair Bolsonaro, que vão receber as informações dos benefícios da ampliação do uso da fonte nuclear no país.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of