PENTÁGONO DESENVOLVE PROJETO DE MINI-REATORES PORTÁTEIS PARA SER USADO POR FORÇAS MILITARES EM ÁREAS REMOTAS | PetroNotícias





PENTÁGONO DESENVOLVE PROJETO DE MINI-REATORES PORTÁTEIS PARA SER USADO POR FORÇAS MILITARES EM ÁREAS REMOTAS

eeeeeNos Estados Unidos, o Pentágono foi encarregado de um programa para desenvolver um sistema capaz de fornecer energia sem limitações para missões militares em locais de acesso difícil e que seja fácil de transportar. A resposta foi o Project Dilithium, que propõe a criação de reatores nucleares portáteis, que podem ser levados de um lugar para outro em qualquer meio de transporte convencional. O nome do projeto é uma referência ao elemento fictício usado no universo Star Trek para fazer as naves ultrapassar a velocidade da luz. Embora seja atrativa a ideia de ter acesso direto a uma fonte quase inesgotável de energia e que não ocupa muito espaço, o transporte de material radioativo em zonas de guerra causa problemas adicionais. A ideia é que os reatores sejam transportados num caminhão ou avião. Por isso, os reatores nucleares portáteis vão ter especificações que exijam segurança adicional para prevenir que um ataque exponha o material radiativo ao exterior.

Cada reator vai ter capacidade de produção de um a dez megawatts de eletricidade, com um peso máximo de 40 toneladas para o aparelho, baixo o suficiente para ser transportado num avião de carga ou num caminhão com atrelado. Também deve ser capaz de funcionar durante três anos sem substituição do urânio, e deve poder funcionar de modo semi-autônomo, para evitar manutenção constante. Quanto à segurança, os detalhes são mínimos, pois o reator deve ter proteção para que a fusão dos elementos seja fisicamente impossível, e não haja risco de fugas de radiação, ou de qualquer riscos adicionais à saúde pública. O relatório entregue ao Departamento de Defesa dos Estados Unidos não explica como isso vai ser feito para lidar com potenciais ataques militares ou terroristas.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of