ALVOPETRO ESPERA APENAS A LICENÇA AMBIENTAL PARA INICIAR A CONSTRUÇÃO DO GASODUTO NA BAHIA

Roderick-FraserA Alvopetro está esperando as famosas licenças ambientais, que sempre atrasam projetos, para iniciar a construção de um gasoduto de 11 quilômetros para  vender o gás de um campo descoberto em Caburé,  próximo ao município de Mata de São João, na Bahia.  Por razões de confidencialidade e por ter ações na Bolsa Canadense, a empresa não pode revelar o tamanho desse campo, que faz parte de uma área que pertence também  a Imetame. As duas empresas entraram em acordo, fizeram a a unitização junto a ANP e  juntas vão explorar o gás. A Imetame será a operadora e ficará  com 50,9%, enquanto  a Alvopetro, 49,1%.  As empresas terão finalidades diferentes. A Imetame irá construir uma termelétrica a cerca de 200 metros do campo e a Alvopetro construirá uma UPGN a cerca de 11 quilômetros, levará o gás até lá. A empresa fez um contrato de venda  com a Bahia Gás, que construirá um novo gasoduto de 15 quilômetros de uma de suas bases até a UPGN e de lá, vai  distribuir através de sua rede.

A Alvopetro contratou a Tecmaster Engenharia e Construções para construir o gasoduto de 11 quilômetros da unidade de Caburé até a Unidade de Tratamento de Gás que será construída pela Enerflex. A Tecmaster é uma construtora local com mais de 15 anos de operação on shore, com boa  experiência em construção de gasodutos no Brasil. A Alvopetro também encomendou todos os tubos necessários para o projeto com a Vallourec. O projeto total do gasoduto está orçado em US$ 3,5 milhões. Espera-se que a construção do gasoduto seja concluída ao longo de um período de seis meses. Assim que licença ambiental sair, a obra iniciará. O  gasoduto deverá estar totalmente operacional em setembro  deste ano. Além dessa participação em gás, a Alvopetro opera com petróleo, diz Carlos Eduardo Freitas (foto), Diretor Superintendente da companhia: “Na verdade são  dois pequenos poços de petróleo. Os dois ficam  no Recôncavo baiano. Um é o Mãe da Lua e o outro,  Bom Lugar. Nossa participação no gás natural da unidade de Caburé será transportada por meio desse gasoduto de 11 quilômetros até a instalação de processamento de gás natural e vendida para a Bahiagás” .

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of