INTERFERÊNCIA DE BOLSONARO NO PREÇO DO DIESEL PODE TER PROVOCADO MAIS DESGASTE DO QUE UMA NOVA GREVE DE CAMINHONEIROS | PetroNotícias





INTERFERÊNCIA DE BOLSONARO NO PREÇO DO DIESEL PODE TER PROVOCADO MAIS DESGASTE DO QUE UMA NOVA GREVE DE CAMINHONEIROS

bolsonaroEm algum momento o governo teria que enfrentar o drama da volatilidade do mercado de petróleo nesses últimos dias. O agravamento da crise na Líbia e na Venezuela, com forte queda na produção de ambos os países, provocou a elevação dos preços do petróleo para cima. A escolha pela política de preços diários sem previsibilidade, determinada pelo ex-presidente da Petrobrás,  Pedro Parente, foi a origem da confusão nos preços dos combustíveis no Brasil, que acabou provocando a greve dos caminhoneiros, que esculhambou a já combalida economia do país em maio do ano passado. Agora, o governo liberal de Bolsonaro vive um dilema. Ele quer ser liberal, vender muitos ativos da Petrobrás, mas ao mesmo tempo não respeitou as leis do mercado e interferiu no aumento dos preços do Diesel. Talvez tenha provocado mais desgaste para o governo do que um novo movimento dos caminhoneiros.

Na quinta-feira (11), a Petrobrás havia anunciado o reajuste do preço do diesel em 5,7%, que seria aplicado a partir de hoje (12). Horas depois, porém, a companhia afirmou que “em consonância com sua estratégia para os reajustes dos preços do diesel divulgada em 25 de março, revisitou sua posição de proteção e avaliou ao longo do dia, com o fechamento do mercado, que há margem para espaçar mais alguns dias o reajuste no diesel”.

Foi a mão do próprio Presidente Bolsonaro quem vetou o aumento. O mercado nesta sexta-feira, está nervoso, com sobe e desce da bolsa e a desvalorização das ações da estatal. E o que pior, abalou a confiança do mercado numa política liberal, que Bolsonaro e principalmente o seu Ministro da Economia, Paulo Guedes, defendiam. Em que acreditar?  Vamos esperar até o final do dia qual será a atitude do governo.

Para explicar sua posição, o Presidente Bolsonaro foi bem firme: “Liguei pro presidente, sim. Me surpreendi com o reajuste de 5,7%. Não vou ser intervencionista e fazer práticas que fizeram no passado, mas quero os números da Petrobras, tanto é que na terça-feira convoquei todos da Petrobras para me esclarecer por que 5,7% de reajuste, quando a inflação desse ano tá projetada para menos de 5%. Se me convencerem, tudo bem, se não me convencerem tudo bem. Não é resposta adequada para vocês, não sou economista, já falei.

 Quem entendia de economia afundou o Brasil, tá certo? Os entendidos afundaram o Brasil. Estou preocupado com o transporte de cargas, com os caminhoneiros, são pessoas que fazem o transporte de cargas, de riquezas, Norte a Sul, Leste a Oeste e tem que ser tratado com o maior carinho e consideração.  Nós queremos um preço justo para o óleo diesel. Nós sabemos que a Petrobrás não é minha, é do povo brasileiro. E eu quero conversar com eles sobre a política de preços, quanto custa o barril de petróleo tirado no Brasil, quanto custa lá fora, onde nós refinamos, com que preço, a que custo.”

Para lembrar, a política de reajuste no preço dos combustíveis da Petrobrás foi adotada durante a gestão de Pedro Parente, que assumiu a companhia no governo Temer. Levava em consideração as cotações internacionais do petróleo e o dólar. O sistema entrou em xeque, porém, quando os preços do combustível dispararam e caminhoneiros organizaram paralisação que se estendeu por mais de uma semana, em maio do ano passado.

8
Deixe seu comentário

avatar
6 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
6 Comment authors
Cabo DacioloFaladorJOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRALuciano Seixas ChagasGetúlio Vargas Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Luciano Seixas Chagas
Visitante
Luciano Seixas Chagas

Começou de novo o caos que foi iniciado na “gestão” Pullen Parente-Castello Branco, ambos com políticas suicidas de preços de combustíveis, especialmente o diesel, e com uma interferência do senhor Bolsonaro iguais aos ocorridos no governo da presidenta Dilma, por ele e Paulo Guedes tão criticados. Um horror com reflexo na nação, majoritária nas ações ordinárias, na Petrobras pela perda de valor de mercado e no bolso dos acionistas , principalmente os minoritários. Com os majoritários, os de fora a nação e donos de mais que 5% das ações ordinárias, falo de fundos tipo o Black Rock, não estou nem… Read more »

Cesar Ramos
Visitante
Cesar Ramos

Privatiza essa desgraça logo estatal só serviu pra corruptos idiotas fala que a Petroleira e do povo e um porra se fosse assim nós o povo não teria que pagar combustível porque e que seu você e dono fica nesta porra o petróleo e nosso e nosso de quem cara pálida . lembrei do Magno Malta !

Getúlio Vargas
Visitante
Getúlio Vargas

Se fosse privatizada não seria possível questionar a política de preços. Essa “desgraça” está trazendo trilhões para o Brasil a partir da descoberta e desenvolvimento da tecnologia para extrair óleo do pré-sal.

Luciano Seixas Chagas
Visitante
Luciano Seixas Chagas

Vixe, isso, aliás, finalmente nada.

Luciano Seixas Chagas
Visitante
Luciano Seixas Chagas

Desde que o Pullen Parente e os demais colegas, que representam o capital financeiro pois são ou eram os gerentes das grandes fortunas dos brasileiros aquinhoados, todos os que assumiram há tempos a Petrobras, aí incluídos toda a direção, este universo amplo composto por Bendine, Ivan Monteiro e agora o Castello Branco, todos esses, criaram o caos financeiro com pretensa bancarrota da Petrobras, atuando principalmente em denegrir a imagem da empresa e na política suicida de preços suicidas passados aos consumidores, que reclamam diuturnamente. Não vou aqui discorrer sobre composição de preços pois todos sabem que a Petrobras que praticamente… Read more »

JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA
Visitante
JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA

FALHAS CONTINUADAS NA POLITICA DE FORMAÇÃO DE PREÇOS DE DERIVADOS CARBURANTES NO BRASIL. A Petrobras deveria subsidiar os preços ao consumidor dos combustíveis, diesel, gasolina e GLP, ou caberia ao Governo Federal essa tarefa? É consenso da maioria que em um senário internacional altamente volátil para o petróleo e seus derivados, a Petrobras ou o Governo Federal já deveria ter um política especial para a formação de preços dos derivados carburantes, de forma a não comprometer a politica governamental e controle do estado de condições econômicas que podem se tornar críticas e incontroláveis como a desse seguimento, que podem redundar… Read more »

Falador
Visitante
Falador

A meta é:

Gasolina a 10 reais
Diesel a 10 reais
Botijão de GLP a 100

Cabo Daciolo
Visitante
Cabo Daciolo

Mesmo séquito que seguia Pullen Parente estão seguindo Castelo Branco.