ARÁBIA SAUDITA VOLTA A GARANTIR FORNECIMENTO DE PETRÓLEO PARA QUEM NÃO PUDER COMPRAR DO IRÃ

eeeeeeO governo da Arábia Saudita disse estar preparado para estabilizar o mercado petrolífero, depois da decisão dos EUA de terminar o período de isenção para oito países comprarem petróleo ao Irã. Os sauditas querem diminuir o impacto no mercado da decisão americana de impor sanções econômicas até para os aliados que comprarem petróleo iraniano. Os Estados Unidos querem venda zero, estrangular a economia do Irã, que vende US$ 50 bilhões em petróleo. O Ministro da Energia saudita, Khaled al-Falih, garantiu  que o seu país está preparado para compensar a falta de petróleo no mercado mundial, correspondendo a um apelo feito pelo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que pediu aos países da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) para estabilizarem o setor. O ministro disse também que não vê necessidade de elevar a produção de petróleo imediatamente e que o reino responderá às necessidades dos clientes se for solicitado mais óleo: “Os estoques continuam subindo apesar do que está acontecendo na Venezuela e apesar do aperto das sanções ao Irã. Não vejo necessidade de fazer nada imediatamente”.

Enquanto isso, as forças militares iranianas já têm pronto o plano de ocupar as águas territoriais iranianas no Estreito de Ormuz, onde mensalmente dezenas de petroleiros cruzam movimentando 30% do mercado de petróleo global. Navios de combate, com tropas de elite e submarinos prometem fechar a passagem desses petroleiros.  O nível de tensão sobe a cada dia que se aproxima a data limite imposta pelos americanos para que não compre mais o petróleo iraniano sob a ameaça de receber sanções econômicas. Entre os países que saem agora do regime de isenção encontram-se grandes importadores de petróleo, como a China, o Japão e a Turquia, aumentando a preocupação à volta de um provável aumento do preço do barril.

A Arábia Saudita, maior exportador de petróleo do mundo, já veio acalmar os mercados, pela voz do seu ministro da Energia, prometendo “trabalhar, em coordenação com outros produtores, para garantir o fornecimento adequado de petróleo aos consumidores”.  Khaled al-Falih disse que o objetivo do seu governo é garantir, através de consultas nos próximos dias, com países produtores e consumidores, “a estabilidade do mercado, no interesse de todas as partes e do crescimento da economia mundial”.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of