Megabanner

EMPRESAS DE SINGAPURA ESTÃO BUSCANDO NEGÓCIOS PARA PARCERIAS COM EMPRESAS BRASILEIRAS NO SETOR DE ÓLEO E GÁS

Singapura_Simon Lim©Vinícius-Magalhães_3905Enquanto uma parte do pessoal está em Houston trabalhando no estande da Firjan  na OTC, outra turma desenvolve no Brasil ações que mostram o interesse do Brasil e Singapura para formar para formar parcerias no mercado de petróleo e gás.  Seis empresas e um instituto de pesquisa do país asiático estiveram reunidos na sede da Firjan para trocarem informações e experiências com mais de 40 companhias fluminenses  em um evento que incluiu palestras e rodada de negócios. O encontro foi realizado em conjunto  pela própria Firjan,  com a Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP), a Enterprise Singapore e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Singapura é um dos hubs de petróleo na Ásia, com expertise em unidades flutuantes de produção (FPSOs) e demais plataformas de petróleo. Simon Lim, diretor-executivo da Enterprise Singapore, agência governamental que defende o desenvolvimento empresarial, disse que  “O objetivo é que os envolvidos encontrem potenciais formas de colaborar entre si, tendo retorno positivo para ambos os países”,  Frederico Cezar de Araujo, diretor Internacional da Firjan, ressaltou que o Rio de Janeiro é o principal estado produtor e detentor de reservas no Brasil: “Não há melhor local onde encontrar parceiros para negócios. Nesse sentido, a Firjan atua em diversas frentes para que o rumo de nossa indústria seja direcionado para melhorar nossa competitividade e ter inserção mundial”.

Meg Montana, superintendente de Petróleo e Indústria Naval do governo do estado do Rio, detalhou as oportunidades no território fluminense, que deve atrair, até 2030, R$ 1 trilhão em investimentos. Segundo ela, atualmente, há três grandes projetos em andamento, que somam US$ 4 bilhões. A Apex-Brasil também se colocou à disposição para ajudar as empresas fluminenses dentro de suas três competências principais: fomentar a exportação, ajudar na internacionalização e atrair investimentos para o país. “O mais importante que fazemos na Apex é promover conexões. Temos, por exemplo, o Braziliam Petroleum Partnership, programa voltado especificamente para o mercado de P&G”, destacou Tatiana Riera, analista de Investimentos da agência.

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of