Megabanner

CEM CIENTISTAS E AMBIENTALISTAS POLONESES ESCREVEM CARTA AO GOVERNO ALEMÃO PEDINDO A VOLTA DAS USINAS NUCLEARES

3333333Se tem uma decisão apressada e que não foi bem resolvida, foi a escolha da Alemanha abandonar a geração nuclear de energia. A energia ficou muito mais cara, algumas empresas saíram do país,  houve desemprego e a garantia energética do país passou para matrizes que não são firmes. O governo alemão passou a enfrentar as pressões do maior líder ambientalista do país e da Europa, Michael Shellenberger, fundador e presidente da Environmental Progress, para voltar a produzir energia com as suas usinas nucleares. Agora, sente essa pressão aumentar a partir de seu vizinho, a Polônia: Um grupo de quase 100 ambientalistas e cientistas poloneses escreveu uma carta aberta à liderança e ao povo da Alemanha pedindo ao país para reconsiderar seus planos de eliminação nuclear.

As empresas concessionárias alemãs foram forçadas a fechar suas usinas nucleares pela Energiewende , ou transição energética, que o governo da chanceler Angela Merkel apresentou em resposta ao acidente da usina nuclear de Fukushima Daiichi, no Japão em março de 2011. Naquela época, a Alemanha estava obtendo cerca de um quarto da sua eletricidade a partir de 17 reatores nucleares operados pela EnBW, E.On, RWE e Vattenfall. Entre os signatários da carta estão o professor Tomasz Polak (foto à direita), do Grupo de Pesquisa de Questões de Fronteira da Universidade Adam Mickiewicz; Grzegorz Grzywaczewski (foto à esquerda), da Faculdade de Biologia, Ciências Animais e dddddhhhBioeconomia da Universidade de Ciências da Vida, em Lublin; e Grzegorz Piątek, da Faculdade de Florestas da Universidade de Agricultura de Cracóvia.

Veja o texto da carta dos poloneses:

“Como os cidadãos do seu país vizinho, representando muitos grupos e organizações, o mundo da ciência e da cultura, como cidadãos da União Europeia, conscientes da ameaça sem precedentes à biosfera relacionada com a mudança climática global, nós imploramos que você reconsidere a decisão sobre o desmantelamento definitivo de centrais nucleares totalmente funcionais que operam no território da República Federal da Alemanha em 2011.

vccxxx“As conclusões  do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) sobre as consequências do aquecimento global do clima em 1,5 ° C acima do nível pré-industrial e os cenários globais de emissão de gases de efeito estufa indicam que – se o aquecimento global prosseguir no ritmo atual,  o  valor de 1,5 ° C provavelmente será alcançado entre 2030 e 2052.

Simultaneamente, tanto o relatório do IPCC e dezenas de outros relatórios e estudos de cientistas de todo o mundo preveem o efeito desastroso do aquecimento global sobre o meio ambiente. O relatório do IPCC também aponta que as ameaças climáticas futuras dependerão do ritmo, do valor máximo. Eles enfatizam a necessidade de manter o aumento da temperatura em torno de 1,5 ° C, o que limitaria a pressão exercida pelo aquecimento global nos ecossistemas terrestres e aquáticos, nos quais a vida de bilhões de pessoas e a sobrevivência de milhares de outras espécies dependem.

Nos cenários de mitigação climática do IPCC onde o limiar de 1,5 ° C não é excedido ou apenas ligeiramente excedido, as emissões antropogênicas globais de CO2 caem para aproximadamente 45% até 2030, em comparação com o nível de 2010. Esses cenários exigem uma transformação rápida e de longo alcance. Quase todas as áreas do esforço humano:  mudar a agricultura, proteger e restaurar os habitats naturais e principalmente transformar o setor energético. Na maioria dos cenários em que o aquecimento é limitado a 1,5 ° C ou ligeiramente acima desse limite, presume-se que a participação da energia nuclear na geração de eletricidade aumentará.

Estamos cientes da discussão em curso sobre o lugar da energia nuclear em um modelo de geração de energia sustentável a longo  prazo egfff achamos que ainda requer mais deliberação com base em dados científicos completos. No entanto, abandonar  a energia nuclear de baixo carbono antes do final completo a queima de carvão e linhite resultará em problemas técnicos e tecnológicos que serão muito difíceis de superar em um curto período de tempo e exigirão o uso continuado de outros combustíveis fósseis, principalmente gás natural, o que, por sua vez, não provê resultados esperados rápidos e eficazes.

Como estabelecido por centenas de cientistas no Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática, apenas a eliminação rápida e eficaz dos combustíveis fósseis nos dá uma chance de manter o aumento da temperatura global abaixo ou ligeiramente acima de 1,5 ° C. A partir de hoje, isso é necessário garantir um futuro aceitável para bilhões de pessoas.

É por isso que pedimos a você que reconsidere sua decisão de encerrar o uso de energia nuclear na Alemanha ou adiar até que você tenha 111abandonado completamente o uso de combustíveis fósseis no setor de energia e implementando sistemas eficazes de energia. Tecnologias para o armazenamento de energia gerada por energias renováveis, o que aceleraria os processos de descarbonização, servindo de exemplo e dando esperança a outros países do planeta, que tomarão decisões sobre o futuro de seus sistemas de energia e sobre seu papel na prevenção das mudanças  climáticas e degradação da biosfera.

As decisões que você toma hoje serão extremamente importantes. A Alemanha é um líder de política global e uma potência econômica, um país que fornece orientação na luta para deter o aquecimento do clima da Terra. É por  isso que imploramos a você, nossos vizinhos, com esta carta.”

Deixe seu comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of